• 00
  • :
  • 00
  • :
  • 00
    • Texto e Foto

    Com 26 medalhas nos Jogos Escolares da Juventude delegação do Amazonas retorna com sentimento de dever cumprido

    Há 2 semanas 27/11/2018


    • 1
    • 2
    #ESPORTE


    Manaus-Am | Sete ouros, sete pratas e 12 bronzes. Este foi o saldo de medalhas conquistado pela delegação amazonense em mais uma edição dos Jogos Escolares da Juventude 2018 (JEJ), que aconteceram no período de 12 a 25 de novembro, na cidade de Natal (RN), nas modalidades handebol, futsal, voleibol, basquetebol, xadrez, natação, tênis de mesa, luta olímpica, judô, badminton, ginástica rítmica, vôlei de praia, e teve a participação de todos os Estados brasileiros, juntamente com o Distrito Federal. Com 240 participantes, entre atletas, professores e comissão técnica, o Amazonas contou o apoio do Governo Amazonino Mendes, por meio da Secretaria de Estado de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel).


    Foram 26 conquistas que demonstram todo o respeito e fomento para com o esporte de base no Estado. Atualmente, a média na etapa nacional dos Jogos Escolares girava em torno de 16 a 18 medalhas, porém em 2018, mesmo com um formato mais difícil, tendo em vista a divisão da competição em três etapas, sendo a Estadual, a Regional e a Nacional, a equipe amazonense conseguiu conquistar 26 medalhas nas mais diversas modalidades e categorias, elevando a média dos atletas e confirmando o progresso dos competidores no evento. Vale ressaltar que este ano, 57 municípios participaram dos Jogos Escolares do Amazonas (JEAs), o que contribuiu para acirrar ainda mais as disputas, juntamente com a Etapa Regional 2 do JEJ, que foi sediada em Manaus de forma inédita.



    Na última sexta-feira (23/11), a luta olímpica continuou exibindo o brilho no qual é referência com mais três medalhas foram alcançadas, além das cinco já conquistadas pela equipe infantil, sendo um ouro, com o atleta do Centro Integrado de Educação e Desenvolvimento (CIED), Bryan Lucas, uma prata com Diana Lira, da Escola Dom Milton e um bronze, com a atleta Ketellen Regina, do Colégio Militar da Polícia Militar 2, Marcantonio Vilaça, todos os três lutadores com 17 anos de idade.



    Detentor do ouro pela terceira vez, Bryan confirma que seu tricampeonato veio por conta de muita dedicação e treinos. “A vitória é uma sensação muito boa. Foi uma conquista dentro do esperado, afinal, eu venho me dedicando bastante aos treinos. Eu já estava em um ritmo acelerado, porque eu estava competindo a seletiva para as Olimpíadas da Juventude, porém não tive sucesso. Ainda sim mantive o alto rendimento e o resultado veio”, afirmou.



    Após duas finalizações, que foi critério de desempate, a equipe de luta olímpica infantil conseguiu conquistar o ouro no JEJ em uma melhor de seis lutas, onde os amazonenses levaram a melhor. Já no Juvenil, a medalha na categoria por equipe foi de bronze, simbolizando também uma grande conquista. Para o técnico da modalidade, Waldeci Silva, as dez medalhas que a luta olímpica conquistou é o resultado de um trabalho de base que está sendo desempenhando no Estado pela Federação, juntamente com o Governo do Amazonas. “Nós temos realizado um trabalho muito relevante para que os nossos atletas pudessem garantir todas essas conquistas. Há muito tempo viemos trabalhando a base e essas vitórias são reflexo de cada treino e de tudo o que foi abdicado para se chegar até aqui. A experiência adquirida ao longo das competições também ajuda muito e foi focado em nossos objetivos que alcançamos os resultados desejados. No juvenil não veio o ouro, mas vamos melhorar para o próximo ano. Precisamos agradecer ao Governo do Estado que sempre acreditou no nosso trabalho e nos apoiou em mais essa realização”, destacou Waldeci.



    Judô - Uma das últimas conquistas deste domingo (25/11) foi a da judoca Samantha Santos, de 16 anos, que já tem um ouro no currículo de competições dos JEJs, mas este ano, ficou com a prata. Com um preparo intenso para os jogos, Samantha ficou feliz com o segundo lugar. “Eu nunca tinha me preparado e treinado tanto para uma competição, me esforcei bastante para isso, perdi peso e, graças a Deus, deu tudo certo. Não veio o ouro, mas estou feliz com a prata, afinal, um pódio, é um pódio”, disse ela, que não esqueceu de agradecer a quem sempre a apoiou. “Agradeço a todos os amigos, às pessoas que sempre torceram por mim, à minha mãe, que sempre esteve ao meu lado, até quando eu não acreditava mais em mim, e por último, mas não menos importante, ao meu sensei, que me ensinou muito”, afirmou.



    Superação - Com a expectativa superada em relação ao número de medalhas conquistadas, o chefe da delegação, Egídio Pinto, que é coordenador do desporto da Sejel, avaliou a participação do Estado na competição e agradeceu aos secretários da pasta e ao Governador Amazonino por todo o apoio concedido ao esporte. “Nós, do Desporto, avaliamos como excelente a participação do Amazonas nos JEJ, com o total de 26 medalhas, sendo sete de ouro, sete de prata e 12 de bronze. Gostaríamos de agradecer o apoio do Governo do Estado, na pessoa do Governador Amazonino Mendes, e aos secretários da pasta, Manoel Almeida e Elcy Barroso, que nos deram um apoio de fundamental importância, desde a realização dos 41º JEAs, passando pela realização inédita da Etapa Regional 2 do JEJ, onde recebemos oito Estados do nosso país e, principalmente, por oferecer as passagens aéreas para todos da delegação amazonense na ida à fase nacional da competição. Obrigado, em nome do esporte amazonense”, finalizou Egídio, informando que a delegação desembarca em solo baré na tarde desta segunda-feira (26/11).



    Fotos: Tácio Melo 


    MAIS IMEDIATO