• 00
  • :
  • 00
  • :
  • 00
    • Texto e Foto

    Meu cliente é drogado e alcoólatra, afirma advogado de tenente acusado de matar PM's

    Há 2 semanas 09/01/2019


    • 1
    • 6
    #HOMICIDIO

    Manaus - AM | Na tarde de terça-feira, (08/01), durante entrevista a um canal de TV, o advogado de defesa do tenente Joselito, acusado de ter matado companheiro de fardas no ultimo dia (05/01), no bairro Colônia Terra Nova, disse que o seu cliente pode ser inocentado e especulou a possibilidade de uma outra pessoa ter realizado os disparos contra o cabo Graciano Monteiro Negreiro e o sargento Edzandro Santos Louzada. 


    O advogado Mário Vitor acredita acredita que pela posição em que seu cliente estava, seria facilmente imobilizado quando iniciasse os disparos, "O tenente estava sentado no banco do meio e o cidadão que estava do lado esquerdo e direito, teria total condições de dominar um homem de 54 anos, alcoólatra e usuário de cocaína", disse o advogado de defesa sobre seu cliente. 


    Uma das outras situações polemicas da defesa durante a entrevista, foi a que o major da PM Ludernilson teria ordenado que o tenente da Joselito mesmo de folga,comparecesse com urgência a 18º Cicom, "Ao chegar na sala do comando, meu cliente informou que no local teria uma festa comemorativa para festejar as promoções que tinham galgados, lá Joselito se deparou com garrafas de bebidas e naquele instante começaram a beber", disse o advogado de defesa. 


    O caso está sendo investigado pela Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros, que solicitou exame toxicológico e também de resíduo de pólvoras. 


    Texto: Redação Imediato


    Entenda o caso 


    Dois policiais militares foram mortos após uma possível discussão dentro de um carro, na madrugada deste sábado (5), em Manaus. De acordo com a Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (Dehs), cinco pessoas estavam no veículo: quatro policiais e um homem civil. Dois morreram e os outros dois ficaram feridos. Um tenente da Polícia Militar, que também estava no carro, foi preso em flagrante, suspeito de efetuar os disparos contra os companheiros.


    O crime ocorreu por volta das 2h, na Rua Monte Horebe, no bairro Colônia Terra Nova, na Zona Norte. O grupo retornava de uma casa de festa quando o tenente suspeito, segundo o Delegado plantonista da Dehs, Daniel Leão Lucas, atirou contra seus companheiros. Ainda de acordo com a autoridade, o homem estava "transtornado" no local do crime.


    "Eles estavam em uma casa de show. logo que saíram, aconteceu isso. Eles estavam muito alcoolizados. Inclusive, o autor dos disparos, só agora de manhã, está em condições de prestar depoimento. Ele estava transtornado lá no local e aqui na delegacia. Ele alega que o carro foi fechado [por um outro veículo] e que ele sacou a arma e efetuou o disparo para fora. Depois ele fala que apagou e não lembra de mais nada. Mas as vítimas sobreviventes confirmaram que o autor dos disparos foi ele", disse o delegado.


    Os policiais que morreram, um sargento e um cabo, tinham, respectivamente, 40 e 36 anos, e trabalhavam em diferentes Cicoms da capital amazonense. Os dois feridos, um major e um civil, têm 40 e 26. Os dois estão estaveis e em observação.


    A polícia ainda não tem detalhes sobre a motivação do ataque, mas descarta, desde já, a versão do tenente preso sobre um "ataque externo". De acordo com o delegado, um dos sobreviventes, o homem civil, contou à polícia que o PM foi o autor dos disparos.



    MAIS IMEDIATO