• 00
  • :
  • 00
  • :
  • 00
    • Texto e Foto

    Ouvidoria do TJAM zera fila de manifestações relativas às demandas do interior do Estado

    Há 2 semanas 01/11/2018


    • 1
    • 2
    #JUSTICA


    Manaus-Am | Com a meta voltada para a constante melhoria no atendimento aos públicos interno e externo, a equipe da Ouvidoria do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), tendo à frente o desembargador Elci Simões, conseguiu zerar a fila de manifestações pendentes do interior do Estado, contabilizada em quase 50 manifestações, na maioria relativas a processos judiciais.



    “A estrutura de atividade se baseou na criação de um grupo de trabalho, idealizado pelo nosso desembargador ouvidor. Na capital, o desembargador Elci conta com o apoio do juiz Luís Cláudio Chaves e no interior dos magistrados Aldrin Henrique de Castro Rodrigues, Dinah Câmara Fernandes, Rosberg Crozara e Gonçalo Brandão de Sousa. Os juízes colaboradores, convocados pelo desembargador ouvidor, passaram a atuar junto aos próprios colegas. Já a equipe integrante da Ouvidoria, atuou em prol dos servidores, assessores e diretores, conectando diretamente a eles e obtendo respostas”, explica o coordenador da Ouvidoria, Diogo Lins.



    Segundo ele, é importante frisar que todos os desembargadores que passaram pela Ouvidoria trouxeram suas contribuições nos 14 anos de existência do setor, empreenderam suas marcas e formas de administrar. “Atualmente, o desembargador Elci Simões, que está imprimindo características na prestação jurisdicional e administrativa, acreditou e confiou na equipe e na continuidade do trabalho, o que trouxe o desempenho estatístico que, hoje, divulgamos com satisfação”, avalia o coordenador.



    A lista do interior se renova a cada semana, assim como a lista da capital, que é mais difícil de zerar por incluir, dentro das manifestações, processos com alto grau de complexidade. “Fizemos um grupo de trabalho forte e finalizamos as reclamações dando respostas ao cidadão do interior. Sabemos que não será fácil, mas a meta é diminuir a fila de manifestações da capital”, avalia Diogo Lins.



    A Ouvidoria do TJAM é o mais importante canal de comunicação com a Sociedade e colabora para a construção da cidadania, não cabendo ao setor dar orientação jurídica. As manifestações de dúvidas, reclamações, sugestões, denúncias e elogios podem ser feitas no portal do TJAM, clicando no link “Fale Conosco”, além do envio de e-mail para ouvidoria@tjam.jus.br. Também podem ser feitas presencialmente, no balcão da Ouvidoria, localizada no térreo do Fórum Desembargadora Euza Maria Naice de Vasconcellos, rua Valério Botelho de Andrade-São Francisco, zona sul de Manaus.



    Nos últimos três meses, a estatística das demandas atendidas apresentou um total de 397 manifestações, sendo: 151 manifestações em julho, com 94.7% feitas por meio da internet e 5.3% no balcão; 136 manifestações em agosto, sendo 86% via web e 14% no balcão e 110 manifestações em setembro, sendo 72.7% via web e 27.3% presenciais.



    “Estamos cientes que não poderemos zerar as demandas da capital, mas a diminuição dos números indica um retorno positivo e a porcentagem dos elogios mostra que o trabalho da instituição como um todo, é reconhecido. O cidadão precisa ter a nossa resposta para acreditar no setor e é o que temos feito”, afirma Diogo Lins.



    Os elogios a magistrados e servidores ficam na estatística de 10% das manifestações e são levados ao conhecimento dos interessados, bem como da própria presidência do Poder Judiciário por meio de ofício para ser registrado no assento funcional.



    Fotos:  Sandra Bezerra


    MAIS IMEDIATO