• 00
  • :
  • 00
  • :
  • 00
    • Texto e Foto

    Polícia Federal faz operação contra fraude em contratos para alimentação de presos em Roraima

    Há 1 semana 29/11/2018


    • 1
    • 1
    #OPERACAO


    Boa Vista | Na manhã desta quinta-feira (29), a Polícia Federal deflagrou uma operação contra desvio de recursos públicos do sistema penitenciário de Roraima, com faturamento próximo a R$ 70 milhões dos cofres públicos entre 2015 e 2018.


    Até às 7h30 da manhã de hoje já foram presos Guilherme Campos, filho da governadora Sueli Campos (PP), em Brasília, e os ex-secretários de Justiça e Cidadania, Ronan Marinho e Josué Filho, em Boa Vista.


    Batizada de Escuridão, a operação mira políticos e empresários envolvidos no esquema de superfaturamento. Ao todo, são cumpridos 11 mandados de prisão e 20 de busca e apreensão em Boa Vista e Brasília.


    A operação que conta com o apoio do Ministério Público de Roraima foi baseada pelo Inquérito Policial instaurado em 2017, após investigações apurarem informações de supostas irregularidades em contratos de fornecimento de alimentação para presídios em Roraima.


    O esquema segundo as investigações, teve início no começo de 2015, com a contratação emergencial de uma empresa constituída há apenas 8 dias para cuidar da alimentação dos presos no estado e que essa empresa estaria desde então, fornecendo a alimentação para o sistema penitenciário. 


    O esquema contava com a participação de agentes públicos, empresários e políticos, que são alvos das medidas cumpridas nesta quinta.


    Escuridão faz referência à nona praga bíblica do Egito, que veio após aos Gafanhotos - nome do maior escândalo de corrupção investigado em Roraima - na qual o povo foi colocado sob trevas em razão das ações do Faraó.


    Foto: Marcelo Marques


    MAIS IMEDIATO