Alejandro Valeiko é mantido preso em delegacia na Ponta Negra após participar de audiência de custódia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Manaus – AM | Alejandro Valeiko, principal nome ligado a morte do engenheiro Flávio Rodrigues, teve a prisão preventiva mantida e ele permanece preso do 19o Distrito Integrado de Polícia (DIP), no bairro Ponta Negra, na zona Oeste de Manaus.

Publicidade

Alejandro participou da audiência após ter tido a prisão temporária convertida em prisão preventiva na última sexta-feira (29), assim como Mayc Vinícius e o sargento da Polícia Militar (PM), Elizeu Da Paz, que também foram indiciados pela polícia no “Caso Flávio”.

Não há recomendação, até o momento, para Alejandro ser transferido para presídio, agora em prisão preventiva (por tempo indeterminado).

NOTA do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM)

A assessoria de comunicação do TJAM se pronunciou a respeito do caso, por meio de nota, que diz:

“A Central de Inquéritos do TJAM informa que, atendendo pedido da defesa de Alejandro Molina Valeiko, a juíza responsável pelo processo, Lina Marie Cabral, realizou na manhã desta segunda-feira (02/12) a audiência de custódia do referido indiciado que, na última sexta-feira (29), teve a prisão temporária convertida em prisão preventiva, situação que se manteve inalterada após a audiência.”

Ainda de acordo com a nota, os indiciados Mayc Teixeira Parede e Elizeu da Paz de Souza também poderão participar de audiência de custódia.

“No Termo de Audiência de Alejandro, a juíza estendeu aos indiciados Elizeu da Paz de Souza e Mayc Teixeira Parede – que também tiveram a prisão temporária convertida em preventiva na última sexta -, o direito de passar pelo mesmo procedimento (audiência de custódia). As defesas de ambos tomarão ciência da decisão no processo, após o que será designada a data das referidas audiências.”

Receba a seleção das melhores notícias