Desembargadora prorroga prisão e Adail Filho vai continuar preso

Insira um URL válido

Manaus- AM| As prisões temporárias que ocorreram durante a operação Patrinus, deflagrada em Coari pelo Ministério Público do Estado do Amazonas (MPAM), na última quinta-feira (26), teriam que se encerrar nesta terça-feira (1), porém a Justiça do Amazonas informou que o MP fez o pedido de prorrogação e a desembargadora Carla Santos dos Reis, relatora do processo, deferiu o pedido.

Publicidade

Como houve o pedido e a desembargadora deferiu, eles devem ficar presos por mais 5 dias, contando a partir de terça. As prisões temporárias tem prazo de 5 dias para serem cumpridas, podendo ser prorrogadas por mais 5, quando há solicitação à Justiça. 

O prefeito de Coari, Adail Filho, é um dos presos acusado de participar de suposto esquema de fraudes em licitação na prefeitura. Além dele, foram presos o presidente da Câmara Municipal de Coari, Keitton Batista, o sargento da PM, Fernando Lima e o empresário Alexsuel Rodrigues.

Mais informações em instantes.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Receba a seleção das melhores notícias:

Qual sua opinião? Deixe seu comentário