Fã de Taylor Swift sofre queimadura de segundo grau em estádio

taylor-swift-19112023122954845
PATROCINADO
A ENEVA, em um esforço contínuo para fomentar a educação e o crescimento econômico no Amazonas, lidera uma...

PAÍS | O show de Taylor Swift que aconteceria no último sábado (18), no Rio de Janeiro, foi adiado poucas horas do início da apresentação, quando os fãs já estavam dentro do estádio Nilton Santos, o Engenhão. O adiamento aconteceu após a morte de uma jovem e por medidas de seguranças, mas há relatos de fãs que saíam feridos do local, com queimaduras devido a estruturas metálicas.

Uma fã chamada Anastasia Kloster foi ao Engenhão para assistir ao show da cantora e contou que precisou procurar ajuda médica após sofrer queimaduras. Ela se machucou ao cair em cima de placas metálicas que foram usadas pela organização do show para cobrir o chão do estádio.

“Saí com 3 queimaduras de segundo grau. As placas de metal que cobriam o chão da pista premium viraram uma chapa quente com os 40 °C. No meu caso, caí porque acabei tropeçando em razão da fraqueza, depois de horas na fila, mas no posto havia muitos com queimaduras por sentarem no chão sem saber da temperatura e por serem empurrados contra a grade”, contou a fã.

Também viralizou nas redes sociais o relato de uma fã que não foi identificada. Ela contou que também sofreu queimaduras em estruturas metálicas montadas no estádio e disse que recebeu um atendimento médico negligente no posto dentro do Engenhão.

“Quando abriram a entrada, levei um empurrão e caí no chão quente. Ganhei duas queimaduras de segundo grau que não paravam de arder com o sol torrando. Fui duas vezes ao posto médico e aqui vai minha reflexão: a equipe da Taylor estava lá averiguando tudo e o chefe de segurança dela estava bem preocupado. Ele pediu para cuidarem de mim rapidamente e dez de tudo para me ajudar, porque eu chorava de dor. Inclusive, tirou fotos das queimaduras e pediu a confirmação do médico para passar para os superiores. Quando entrei lá, mais queimaduras nas pessoas. Gente vomitando e desmaiando”, narrou a admiradora de Taylor Swift nas redes sociais.

“Na primeira ida ao posto médico, a moça responsável me disse que eu não estava com queimadura. Na segunda, quando voltei já com mais bolhas, ela reclamou porque eu estava lá de novo e precisavam acelerar o posto médico. O médico responsável levantou minha perna para uma querida que precisava confirmar a informação para o chefe de segurança da Taylor e disse que eu estava com feridas, escoriações, até que, com muita insistência, ele confirmou a queimadura. O que vocês estavam tentando conter de informação?”, questionou ela.

O R7 entrou em contato com a T4F, responsável pela organização do show de Taylor Swift no Brasil, mas não obteve resposta antes da publicação desta reportagem. Caso a empresa se manifeste, o texto será atualizado.

No primeiro show da cantora no Brasil, na última sexta-feira (17), a estudante de Psicologia Ana Clara Benevides morreu após passar mal no show. Por conta disso, a apresentação do dia seguinte foi adiada para a próxima segunda-feira (20), a entrada de água no estádio foi liberada e os shows irão começar mais tarde.

Foto: Reprodução/ redes Sociais

*Com informações do R7

SEJA UM MEMBRO APOIADOR DO IMEDIATO

PATROCINADO
Candidatos para cursos técnicos em Silves devem se inscrever a partir desta sexta-feira, dia 5 de abril. São...

Últimas atualizações sobre benefícios

O COVID-19 NO AMAZONAS HOJE