“Pelado” se contradiz em depoimento do caso Bruno e Dom

desaparecido
PATROCINADO
Maus-tratos ou crueldade animal, quando o assunto é a denúncia destes, nossa lei é bem pertinente. Mesmo assim,...

Brasil | Amarildo da Costa de Oliveira, conhecido como “Pelado”, se contradisse sobre quem teria disparado os tiros contra o indigenista Bruno Pereira e o jornalista britânico Dom Phillips, durante reconstituição do caso. Os dois foram mortos em Atalaia do Norte, no oeste do Amazonas. A Polícia Federal divulgou, na noite desta terça-feira (21), os vídeos que mostram o relato de Amarildo, que confessou o crime. A reconstituição foi feita em 15 de junho. 

Ele também relatou que houve troca de tiros entre Jeferson da Silva Lima, o “Pelado da Dinha”, e Bruno. Os dois teriam tido uma discussão sobre a pesca irregular de pirarucu enquanto Bruno descia o rio Itacoaí de voadeira – uma lancha. Ele diz que Jeferson atitou pelas costas em Bruno e que ele não viu a hora em que a suposta pistola do indigenista caiu. 

Depois disso, a voadeira “desgovernada” teria entrado em uma área de galhos e ficado encalhada na terra, e foi então que Jeferson teria matado o jornalista Dom Phillips. Ele relata que os dois morreram na hora.Ele diz que, depois do homicídio, eles teriam esperado Oseney da Costa de Oliveira, conhecido como “Dos Santos”, irmão de Amarildo, passar para que ele não visse o crime. Depois, teriam levado os corpos para o local onde foram achados os pertences do indigenista e do jornalista. Eles ainda chegaram a tentar queimar os restos mortais, mas não conseguiram. Por fim, afundaram o barco e foram embora. Amarildo mostrou, ainda, os locais onde teriam acontecido os tiros e onde os corpos foram escondidos. 

*Com informações do Correio Braziliense

SEJA UM MEMBRO APOIADOR DO IMEDIATO

PATROCINADO
Você sabia que toda forma de trabalho realizada por crianças e adolescentes com idade inferior a 16 anos...

ÚLTIMAS DO AUXÍLIO EMERGENCIAL

O COVID-19 NO AMAZONAS HOJE

CONFIRA AS MAIS LIDAS

BABADO FORTE