Marinha vai investigar acidente com lancha em que estavam policiais, em Envira (AM)

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Manaus – AM | A Marinha do Brasil deve iniciar procedimento de investigação acerca do acidente com uma lancha, onde estavam um policial civil e um policial militar que desapareceram, no Rio Envira, no município de Envira, no interior do Amazonas, na madrugada dessa terça-feira (21).

Publicidade

A Marinha irá investigar o caso

Marinha
Marinha investigará o caso. Foto: Reprodução

Um representante da Marinha deve ser enviado para a região nesta quarta-feira (22) para iniciar o trabalho de investigação.

Três bombeiros mergulhadores do Corpo de Bombeiros do Amazonas (CBMAM) já chegaram ao município de Envira . Há previsão de chegar mais quatro nesta quarta-feira. A prefeitura do município disponibilizou todo apoio necessário para a logística.

Desaparecidos

Segundo o comandante da PM em Envira, tenente Felipe Cerqueira, a equipe policial saiu da sede do município por volta das 19h de ontem para a operação de buscas de foragidos que estariam escondidos em uma comunidade, situada a mais de seis horas de barco. Por volta das 2h, a embarcação bateu em um tronco de árvore no meio do rio Envira, e naufragou. Além do comandante PM no local, o barco levava dois guardas municipais, o sargento da PM e o investigador da Polícia Civil.

“Ficamos mais de 25 minutos à deriva no meio do rio e depois, tivemos que nadar por quase meia hora até chegar à margem”, disse Cerqueira. Devido ao isolamento do lugar, só por volta das 11h de hoje é que a informação chegou à cúpula da Segurança em Manaus.

O secretário de Segurança Pública, Coronel Louismar Bonates, lamentou o acidente e tomou as providências para acelerar o envio de mergulhadores do Corpo de Bombeiros para tentar localizar os dois policiais. “Faremos o que for necessário. Já estamos contando com o apoio da Marinha e da Polícia Militar e Bombeiros do Acre estão participando da ação”, disse Bonates, que determinou aos comandos da PM e da Polícia Civil que prestem o suporte psicossocial às famílias dos servidores da segurança.

Últimas informações ao vivo:

Receba a seleção das melhores notícias

Outros assuntos interessantes: