Morto, macaco é usado como ‘condutor’ de embarcação e vídeo provoca indignação; Veja!

Sem título
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Manaus-AM| Um vídeo em que um macaco guariba aparece sendo usado como “comandante” de embarcação em rio no Amazonas causou indignação de defensores dos animais e eles cobram apuração dos fatos.

Publicidade


Segundo especialistas, o animal silvestre foi posto em uma canoa rabeta como se estivesse vivo guiando o bote, mas estava morto. A encenação, portanto, é repleta de gracejos.

O vídeo gravado de celular foi publicado, nesta semana, no perfil no Facebook de um homem identificado como Marcelo Cabeça, natural de Tefé, no interior Amazonas, mas que informa morar em Manaus.”Meu piloto é um macaco de outro patamar.”, escreveu o homem na publicação.


O caso chegou ao conhecimento de ativistas da causa animal e houve repúdio e pedido de providências aos órgãos competentes. “Esse post está circulando nas redes sociais do Amazonas como sendo engraçado. É um guariba empalhado amarrado numa lancha regional. Espero alguma ação das autoridades ambientais do Estado (IPAAM?). É um animal silvestre que foi morto ilegalmente.”, disse Erika Schloemp, que também é ambientalista. Provavelmente o primata era mantido em cativeiro.

Criar, guardar, transportar, capturar ou caçar animais silvestres sem autorização do órgão competente, configura crime ambiental, bem como praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos, sujeitando seu(s) autor(es) às penalidades previstas na Lei.

A reportagem entrou em contato com “Marcelo Cabeça”. Por telefone, o homem informou que apenas se encarregou de postar o vídeo por “brincadeira” sobre times de futebol.

De acordo com ele, o macaco estava em posse do cidadão que aparece juntamente com o animal na embarcação de pequeno porte. “Eu estava com um grupo de pessoas fazendo campanha (eleitoral). A gente saiu de Tefé para ir para Alvarães. No trajeto no meio do rio (Solimões) a gente encontrou duas canoas. Ele tava com o macaco e um outro rapaz da outra canoa foi quem filmou. Foi aí que nos conhecemos.”, relatou o mesmo.

“Eu não vi macaco morto.”, respondeu ainda ao ser questionado sobre a situação do animal. Procurada, a assessoria de comunicação do Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam) ficou de enviar uma nota, que não chegou até a publicação desta matéria.

Veja o vídeo da ação

SEJA UM MEMBRO APOIADOR DO IMEDIATO

Clique AQUI e saiba as vantagens em ser MEMBRO!

ÚLTIMAS DO AUXÍLIO EMERGENCIAL

O COVID-19 NO AMAZONAS HOJE

Receba a seleção das melhores notícias