Professores do Estado continuam em greve e fazem mobilização em frente à sede do Governo

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Manaus – AM | Na manhã desta quarta-feira (17), fizeram movimento em frente à Sede do Governo do Estado, situada na avenida Brasil, Compensa, zona Oeste e também em frente à Seduc , situado na rua Waldomiro Lustoza , Japiim II ,zona Sul.

Publicidade

A greve que teve início desde a última segunda-feira (16),abrangendo dos 62 Municípios do Estado, 37 aderiram a greve, dentre eles: Manacapuru, Itacoatiara, Coari, Eirunepé, Boca do Acre, Barreirinha, Alvarães dentre outros.

A classe pede um reajuste na data-base de 15%, o Governo alega ter efetuado um pagamento em janeiro deste ano no valor de 9,38% isso , referente a 2016, e que teria feito a proposta de reajuste 3,93%, não aceito pelos professores.

A Seduc dispõe de não poder fazer tal reajuste em respeito à lei de responsabilidade fiscal (LRF), que impede a oferta de um percentual que o trapaceia data-base.

Em torno das 594 escolas do Estado, sendo 231 na Cidade de Manaus, mais da metade encontra-se sem professores, segundo informações daSindicato dos Professores e Pedagogos de Manaus – Asprom .

O Coordenador administrativo da Asporm – Jamisson Maia ,relata que as aulas que são de responsabilidade de 200 horas para os alunos serão supridas conforme resultado da reunião que foi feita hoje por um grupo de professores junto ao Governador, essas aulas serão repostas ,ou com o acréscimo de mais um tempo de aula ou através das aulas aos sábados.

ÚLTIMAS DO AUXÍLIO EMERGENCIAL

O COVID-19 NO AMAZONAS HOJE

Receba a seleção das melhores notícias