Ronda Maria da Penha encerra ações de aniversário com primeira corrida virtual em Manaus

RMP
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Manaus – AM | O Ronda Maria da Penha, da Polícia Militar do Amazonas, encerrou neste domingo (04/10) as ações em alusão ao seu sexto aniversário de criação, comemorado na última quarta-feira (30/09). Para marcar a data, além de realizar sua missão diária de assistência às mulheres em violência doméstica e familiar, o programa promoveu uma corrida e caminhada virtual, iniciada no último dia 27 e encerrada com evento simbólico na manhã de hoje, no estacionamento do condomínio Alphaville, na Ponta Negra, zona oeste.

Publicidade

A caminhada e corrida virtual foi realizada de forma semelhante à prática da corrida convencional, porém de forma individual, como forma de evitar a aglomeração de pessoas, dessa forma respeitando as normas de isolamento social recomendadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para prevenção da Covid-19.

Os participantes divulgaram em suas redes sociais fotos do percurso escolhido, entre 5km, 7km e 10km, e caminhada de 3km. Encerrando a ação, no evento simbólico deste domingo, alguns participantes largaram em percurso de 5k, representando os demais corredores.

SEJA UM MEMBRO APOIADOR DO IMEDIATO

Clique AQUI e saiba as vantagens em ser MEMBRO!

Os participantes também doaram 1 quilo de alimento não perecível, que será reunido em cestas básicas, a serem entregues às acompanhadas mais necessitadas do Ronda.

De acordo com a comandante do Ronda, capitã PM Franciane, o evento é um preparativo para a corrida presencial que deverá ser realizada em 2021.

“As corridas virtuais já são bastante difundidas nos Estados Unidos, e a ideia veio da necessidade de corridas, tanto para incentivar atletas a continuarem treinando quanto para ajudar essas mulheres que estão passando necessidade em tempos de pandemia”, declarou.

O Ronda Maria da Penha é voltado à defesa de mulheres vítimas de violência doméstica e familiar e atua em toda a capital amazonense, exercendo na prática a Lei nº 11.340, também conhecida como Lei Maria da Penha, sancionada em 2006.

ÚLTIMAS DO AUXÍLIO EMERGENCIAL

O COVID-19 NO AMAZONAS HOJE

Receba a seleção das melhores notícias