Com bom humor, personagens distribuem máscaras em prevenção à Covid-19

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Manaus – Uma dupla de empresários amazonenses, que atua sob a identidade de personagens que são “onças”, decidiu nadar contra a correnteza do mal humor causado pela pandemia de Corona Vírus, e levar conscientização e prevenção com muito bom humor às ruas de Manaus (AM). Distribuindo máscaras aos pedestres, os empresários destacam a importância dos cuidados contra o vírus Covid 19.

Publicidade

A dupla de humoristas prefere manter a identidade real em segredo mas decidiram criar os codinomes “Covid” e “19” para criar personagens que, vestidos de onça, levam prevenção e conscientização por meio da distribuição de máscaras de proteção respiratórias que são doadas a pedestres transitando sem o equipamento nas ruas da capital.

“A ideia antes de tudo é levar a sensação de cuidado e amor ao próximo. Muita gente anda sem máscaras porque realmente não tenho acesso ao material por independentes motivos. A ação tem o objetivo de sanar essa deficiência e falar sobre responsabilidade mas com bom humor.”, explicou o ‘Covid’, empresário de 35 anos em Manaus.

Quando perguntados sobre o motivo de terem escolhido onças pintadas como o animal que da via aos personagens, os humoristas respondem que a brincadeira desmistifica a ideia de que, na capital do Amazonas, onças e outros animais selvagens transitam pelas ruas.

“Muita gente que não conhece o Norte do Brasil, principalmente o Amazonas, tem uma ideia equivocada sobre a estrutura que temos enquanto cidade. Decidimos trazer ‘onças’ pra rua para brincar com esse mito.”, afirmou ‘19’, empresário de 37 anos que também atua no projeto.

No Centro da cidade, a missão de “Covid” e “19” foi rapidamente abraçada por quem entendia a mensagem. Pedestres, motoristas e pessoas em situações de moradores de rua foram contemplados com a doação da máscara que acontecia associada a uma conversa que conscientizava sobre o uso.

A dupla de empresários explica ainda que o projeto é totalmente filantrópico e que a ação deve ser estendida a todas as zonas da cidade com o objetivo de abranger o máximo de pessoas possíveis. 

Receba a seleção das melhores notícias