Caua apresenta fragmentos da última peça de William Shakespeare

A-Tempestade-1-768x1024

A peça ‘A Tempestade: Processos’ será apresentada nesta quinta (24) e sexta (25), às 20h, no Auditório do Centro de Artes Hahnemann Bacelar (Caua), localizado à Rua Monsenhor Coutinho, 724, Centro. A entrada é gratuita.

Com direção do professor de teatro Jhon Weiner, os atores amazonenses Michel Guerrero e Márcia Vinagre, o espetáculo é inspirado na última peça do dramaturgo inglês William Shakespeare e conta com o apoio cultural do Caua, por meio da Secretaria de Estado da Cultura e Economia Criativa (SEC).

A nova produção da Associação Cultural Apareceu a Margarida (ACAM) utiliza temas e fragmentos da obra ‘A Tempestade’, de Shakespeare, para compor um meta-teatro, falando de teatro dentro da peça de teatro, em que dois artistas são provocados à montagem desta dramaturgia, desnudando os elementos técnicos da carpintaria teatral, compartilhando com o público o processo de pesquisa de uma encenação, com percalços e êxitos no ambiente de ensaios. A comédia dramática apresenta conflitos relacionados à traição, vingança, amor e reconciliação.

A peça de 50 minutos estreou recentemente para as escolas Marcantônio Villaça e Antônio Telles, abrindo debate com os alunos sobre o processo de montagem e curiosidades sobre o teatro e carreira artística. A pesquisa seguirá para as próximas temporadas do espetáculo, podendo contar ou não, com novos atores, diretores ou provocadores, mais ou menos cenas e descoberta de novas formas de preparação e execução da obra artística. O processo segue e o público poderá conferir sempre uma peça em constante transformação, assim como sugere o enredo da proposta da ACAM. A artista Dione Maciel compõe a equipe de produção da montagem.

“Experimentar o estudo de uma obra shakespeariana é estimulante para todo e qualquer ator. Nossa ideia é traçar temas pulsantes, extraídas desta dramaturgia, e compartilhar com o público, sem a pretensão de uma montagem tradicional, sob a ótica de dois artistas que se desafiam a novos processos criativos propostos pelo diretor”, disse o ator Michel Guerrero.

A história

Depois de passar doze anos abandonado numa ilha deserta ao lado de sua filha Miranda, Próspero resolve fazer justiça. Para recuperar o trono, o antigo duque de Milão utiliza seus conhecimentos de magia e provoca uma grande tempestade, fazendo naufragar o navio em que estão seus traidores e trazendo-os para perto de si. Mas em vez de investir na vingança, ele opta pelo caminho da reconciliação através do amor: será com a ajuda do inexperiente coração de Miranda, que nunca viu outro homem a não ser seu pai, que Próspero restabelecerá a união.

Foto: Divulgação

SEJA UM MEMBRO APOIADOR DO IMEDIATO

PATROCINADO
Não precisa ir muito longe, certamente você conhece alguém que já teve problemas com bancos, não é mesmo?...

ÚLTIMAS DO AUXÍLIO EMERGENCIAL

O COVID-19 NO AMAZONAS HOJE