Monark diz que é contra prisão de quem assiste conteúdos sexuais de crianças

WhatsApp Image 2022-08-14 at 15.48.03
PATROCINADO
Manaus – AM | Conhecido como “O Gigante do Norte” por ofertar produtos a partir de R$ 1...

PAÍS| Bruno Aiub, mais conhecido como Monark, entrou novamente nos assuntos mais comentados do Twitter após falas sobre pedofilia. A polêmica surgiu quando ele falava sobre o assunto durante um bate-papo com Newmen LM, no podcast Monark Talks, transmitido pelo YouTube.

Eles estavam comentando sobre o caso de PC Siqueira, que já foi investigado por pedofilia. Durante a conversa ele pergunta a Newmen: Você acha que o PC Siqueira era pedófilo?”, que responde: “Eu não duvido, mas não sei”. Em seguida, Monark refuta que caracteriza pedofilia apenas quando há contato físico, o abuso sexual.

“Eu acho que se ele nunca fez algo físico com uma criança, não devia ser considerado um criminoso. Eu acho que se o cara fica utilizando muito, eu não sei se ele é um criminoso, acho que o crime está em você produzir e divulgar, mas que é uma parada que você vai falar p*ta “esse cara não bate das bolas”, com certeza, entendeu? Mas criminoso eu não sei”.

Continua, “se ele está assistindo, é uma m*rda, uma atitude b*sta, bem esquisito, eu não seria amigo dessa pessoa, mas eu não sei se ela deveria ser presa, porque o crime é expor, abusar uma criança”, disse.

Horas depois, ele tuitou: Pedofilia para mim é talvez o pior crime que existe, quem comete esse ato tem que ser preso e castrado quimicamente, na minha opinião.

O ECA (Estatuto da Criança e Adolescente), na Lei 8.069, de 13 de julho de 1990, ART 241-B, é claro pontuando que é crime de pedofilia adquirir, possuir ou armazenar qualquer meio, seja fotografia, vídeo ou outra forma de registro que contenha cena de sexo explícito ou pornografia envolvendo criança ou adolescente. A pena é de prisão de 1 a 4 anos e multa.

SEJA UM MEMBRO APOIADOR DO IMEDIATO

PATROCINADO
Post Patrocinado | Se você é estudante e usa o transporte público, saiba que o Passe Livre Estudantil...

ÚLTIMAS DO AUXÍLIO EMERGENCIAL

O COVID-19 NO AMAZONAS HOJE