Festival de Jazz em Manaus está voltando com muitas programações para 2020 no Teatro Amazonas

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Manaus-AM | Palco de concertos icônicos, o centenário Teatro Amazonas, em Manaus (AM), volta a figurar no roteiro dos grandes eventos internacionais de jazz, de 21 a 29 de março de 2020, com o retorno do Festival Amazonas Jazz (FAJ) ao calendário cultural do Estado.

Publicidade

Para a edição que marca o aniversário de 10 anos do evento, foram preparadas mais de 15 apresentações reunindo a nata da música instrumental brasileira com a elite do jazz mundial.
No line-up, destacam-se músicos que nunca se apresentaram no Brasil, como o trompetista norte-americano Keyon Harrold, um dos mais badalados do mundo, com composições que revelam sua sólida formação em jazz, conjugando com vertentes do funk, do afrobeat e do R&B. Inclusive, o instrumentista já tocou com estrelas mundialmente conhecidas como Snoop Dogg, Jay-Z, Eminem, Beyoncé e Rihanna, para citar apenas algumas.

Além dele, a programação inclui Ed Sarath, Randy Brecker, Jeff “Tain” Watts e John Fedchock NY Sextet, dos Estados Unidos; Frode Gjerstad, da Noruega; e Marcelo Coelho, Trio Corrente, Bruno Mangueira, Amilton Godoy Trio & Gabriel Grossi, do Brasil, entre outros.
A 10ª edição do Festival Amazonas Jazz também celebrará os 20 anos da grande anfitriã do evento, a Amazonas Band, responsável por receber grandes nomes nacionais e internacionais da cena jazzística em apresentações icônicas na capital amazonense.
“A Amazonas Band tem contribuído para consolidar o gosto pelo gênero e gerar um legado artístico que hoje se constitui num patrimônio cultural do Estado”, destaca o regente titular da orquestra e diretor artístico do FAJ, Rui Carvalho.

Concertos no Teatro –Situado no coração da Amazônia e listado neste ano pelo site da revista “Vogue” como uma das 15 casas de ópera mais bonitas do planeta, o Teatro Amazonas carrega consigo não apenas uma memória histórica da época áurea do ciclo da borracha. Ele é também um dos mais importantes palcos do Brasil e do mundo e está estritamente enraizado no hábito cultural da cidade.

Durante o Festival Amazonas Jazz, dois concertos por noite prometem lotar o salão de espetáculos que tem capacidade para 701 pessoas, distribuídas entre a plateia e três pavimentos de camarotes.

A abertura trará uma composição do norte-americano Ed Sarath, “Rites of Passage”, que estreou no FAJ em 2008 e retorna em 2020 para homenagear os 10 anos do evento. Sarath estará no palco tocando flugelhorn, juntamente com o saxofonista brasileiro Marcelo Coelho em participações especiais com a Amazonas Band, sob regência de Rui Carvalho.
Além da música, o espetáculo inclui uma coreografia baseada em um ritual indígena da etnia Ticuna, que será apresentada pelo Corpo de Dança do Amazonas. A concepção é de Rui Moreira, coreógrafo convidado especialmente para o festival.

Encerramento –E, claro, a última noite também será especial, trazendo o trompetista, flugelhornista e compositor, Ronald “Randy” Brecker, um dos mais influentes músicos de jazz dos últimos 40 anos, e Leila Pinheiro, intérprete, compositora e pianista de primeira linha da música popular brasileira.  

Os ingressos para Festival Amazonas Jazz já estão à venda na bilheteria do Teatro Amazonas e no site Bilheteria Digital (www.bilheteriadigital.com) por valores que variam de R$ 20 a R$ 80.

Últimas informações ao vivo:

Receba a seleção das melhores notícias

Outros assuntos interessantes: