Prêmio Concerto 2019: Amazonas tem dois vencedores pelo voto do júri

Fotos: Michael Dantas / G B Robertson
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Manaus – AM | Tem dobradinha amazonense nas escolhas do júri de especialistas do Prêmio Concerto 2019. “Alma” repetiu a vitória que havia conquistado pelo voto popular e ganhou novamente o Prêmio Lauro Machado Coelho de Ópera, enquanto o maestro amazonense Hilo Carriel foi escolhido pelos críticos para ficar com o Prêmio Jovem Talento.

Publicidade

A lista dos vencedores foi divulgada pela revista “Concerto”, de circulação nacional, que promove a premiação. Os detalhes estão na edição de janeiro/fevereiro. No último dia 17, a publicação havia antecipado o resultado do voto do público, que deu a “Alma”, apresentada no Festival Amazonas de Ópera (FAO) deste ano, o Prêmio Lauro Machado Coelho de Ópera. A categoria Jovem Talento havia sido vencida pela maestrina Maíra Ferreira.

Os mesmos nomes que foram submetidos à votação popular passaram, na segunda fase da premiação, pelo olhar da jornalista e doutora em Musicologia Camila Fresca; do jornalista e tradutor Irineu Franco Perpétuo; do crítico musical e colaborador de “O Estado de S. Paulo” João Luiz Sampaio; do crítico musical e jornalista João Marcos Coelho; do jornalista e gestor cultural Nelson Rubens Kunze e do violinista e crítico do jornal “Folha de S. Paulo” Sidney Molina.

IMG 20191217 WA0093
Foto: Michael Dantas

Diretor musical e regente da produção amazonense duplamente premiada, Marcelo de Jesus comemorou a escolha do júri. “Isso  representa o reconhecimento de um excepcional trabalho realizado pela competente equipe do Festival Amazonas de Ópera! O prêmio de melhor ópera de 2019 para “Alma”, de Claudio Santoro, coroa a celebração realizada no Amazonas pelo centenário do seu mais ilustre compositor”, destacou.

“Alma” foi a única ópera criada por Claudio Santoro, baseada na obra de Oswald de Andrade. Neste ano, a produção ganhou nova versão, elaborada após o filho do maestro amazonense, o cravista Alessandro Santoro, encontrar um manuscrito nos arquivos do pai, com uma nova revisão, indicações e correções precisas de trechos. A produção foi apresentada foi apresentada nos dias 26, 28 e 30 de maio, no Teatro Amazonas.

Com Amazonas Filarmônica, Corpo de Dança do Amazonas e Coral do Amazonas, a nova montagem foi estrelada pelos solistas Denise de Freitas (mezzo-soprano); Juremir Vieira (tenor); Emanuel Conde (baixo); Homero Velho (barítono); Joubert Júnior (barítono); Josenor Rocha (barítono) e Marinete Negrão (mezzo-soprano).

Tanto na votação popular quanto na escolha do júri, “Alma” ficou à frente das outras duas concorrentes: “Prism”, de Ellen Reid, do Theatro Municipal de São Paulo, e “Ritos de Perpassagem”, de Flo Menezes, encenada no Theatro São Pedro de São Paulo.


Destaque – Os jurados também escolheram o maestro amazonense Hilo Carriel, mestre em Música – Regência como o Jovem Talento de 2019. Pianista do Coral do Amazonas, ele regeu estreias mundiais de duas óperas e diversas músicas sinfônicas e de câmara, além de ter colaborado com vários compositores no Peabody Institute (EUA).

IMG 20191228 WA0032
Foto: G B Robertson

Na Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa, Hilo foi o primeiro regente do Grupo Vocal dos Corpos Artísticos, regeu a Orquestra de Câmara do Amazonas e Orquestra Experimental da Amazonas Filarmônica e também atuou como pianista dos corais infantil e jovem do Liceu de Artes e Ofícios Claudio Santoro. “Recebi a notícia do prêmio com muita alegria. É um reconhecimento e a confirmação de que estou no caminho certo e minha dedicação está sendo notada nacionalmente”, celebrou o maestro.

Carriel lembrou que 2019 foi um ano de desafios profissionais. Além de concluir o mestrado no Peabody Institute o estágio na Baltimore Symphony, foi selecionado para a Fellowship do maestro Dudamel em Los Angeles, nomeado para a Academia Amazonense de Música e finalista da Solti Competition em Chicago. “Os últimos anos têm sido de muito esforço, abri mão de uma vida estável em Manaus para estudar nos Estados Unidos. Foi uma decisão arriscada. Fico feliz com o retorno tão positivo. As coisas foram acontecendo uma após a outra e esse prêmio da Concerto veio para fechar o ano com chave de ouro”, concluiu.

O Prêmio Concerto de Música Clássica e Ópera é conferido anualmente aos destaques da temporada, com o objetivo de valorizar e fomentar a atividade musical clássica no Brasil. Concorrem os mais destacados concertos, óperas, recitais e discos, DVDs e livros, assim como os protagonistas da cena clássica.

ÚLTIMAS DO AUXÍLIO EMERGENCIAL

O COVID-19 NO AMAZONAS HOJE

Receba a seleção das melhores notícias