Tribunal de Contas índica irregularidade em mais de 400 mil cadastrados do Auxílio emergencial

Auxílio emergencial
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

ECONOMIA| A Auditoria do Tribunal de Contas da uniāo (TCU) indica evidencia de irregularidade em mais de 439,7 mil cadastro do auxílio emergencial, o beneficio foi disponibilizado para ajudar as famílias brasileiras afetadas economicamente por conta da pandemia da Covid-19 pode esta sendo indevidamente oferecido a pessoas de alta renda.

Publicidade

O beneficio esta sendo depositado pela união desde abril, os pagamentos indevidos, segundo o TCU, podem ter atingido a casa dos R$ 813 milhões. Para aqueles que receberam o dinheiro com indícios de irregularidade o calendário do benefício prevê repasse de parcelas até dezembro.

Tribual de contas identificou que empresários de Alta renda estão sendo beneficiados pelo Auxílio emergencial

Auxilio emergencial pode esta sendo depositado a pessoas de alta renda

O processo no TCU identificou ainda que mais de 110 mil empresários de alta renda estão entre os beneficiários do auxílio emergencial. Segundo a auditoria, são sócios ou responsáveis por empresas com ao menos dois empregados ou repasses de pelo menos R$ 50 mil ao Sistema Integrado de Administração Financeira (Siafi) entre abril e junho.

Os dados fazem parte do terceiro relatório de acompanhamento das ações de combate à pandemia votado nesta quarta-feira (4) pelo plenário da corte.

No processo, os ministros do TCU determinaram que o Ministério da Cidadania, responsável pelo pagamento do auxílio, indique em 30 dias os mecanismos criados para reduzir as inconsistências identificadas.

Em nota, o Ministério da Cidadania disse reafirmar o compromisso “em direcionar os recursos do Auxílio Emergencial a quem realmente mais precisa deles”.

Segundo a pasta, “é uma tarefa complexa, que envolve vários órgãos, mas que tem sido executada com todo o rigor determinado em lei e reforçado pelo presidente Jair Bolsonaro. Tanto é assim que, o índice de inconformidade (suspeitas de fraudes) do auxílio, que é de apenas 0,44%”.

FONTE: G1

SEJA UM MEMBRO APOIADOR DO IMEDIATO

Clique AQUI e saiba as vantagens em ser MEMBRO!

ÚLTIMAS DO AUXÍLIO EMERGENCIAL

O COVID-19 NO AMAZONAS HOJE

Receba a seleção das melhores notícias