Por coronavírus, aldeias indígenas entram em quarentena no Amazonas

WhatsApp Image 2020-04-01 at 18.44.21
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Manaus – AM | Pelos menos duas aldeias indígenas localizadas no município de Santo Antonio do Içá (AM) foram colocadas em isolamento por causa do novo coronavírus (Covid-19). 

Publicidade

O primeiro caso registrado da doença entre indígenas no Brasil tem como vítima uma indígena de 19 anos, que trabalha como agente de saúde na região do Alto Solimões, no interior do estado. Ele está bem e assintomática, conforme as autoridades em saúde.

Na tarde desta quarta-feira (1/4), a Secretaria Especial de Saúde Indígena enviou um helicóptero com um enfermeiro para Santo Antonio do Iça para buscar amostras de sete familiares da jovem.

A indígena, da etnia Kokama, e os familiares, vivem na Aldeia São José, na sede de Santo Antonio do Içá. Ela atende em aldeias do Alto Solimões. 

O caso da indígena foi confirmada pela Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM) em coletiva online do governo do estado na tarde desta quarta-feira (1/4). 

Um médico da saúde indígena do Distrito Sanitário Especial Indígena – DSEI Alto Rio Solimões, foi o primeiro a testar positivo para o coronavírus em Santo Antonio do Içá. A jovem indígena teria tido contato com ele.

O médico pode ter contraído o coronavírus durante viagem aos estados de Santa Catarina e Paraná, ou ainda durante viagem de lancha até Santo Antônio do Içá. Ele foi diagnosticado com Covid-19 no dia 25 de março deste ano.

De acordo com a FVS-AM, em Santo Antônio do Içá, há outras três pessoas não indígenas acometidas pela Covid-19. 

Além da aldeia São José, onde vivem aproximadamente mil indígenas, a aldeia Lago Grande já havia entrado em quarentena.

Foto: Chico Batata

ÚLTIMAS DO AUXÍLIO EMERGENCIAL

O COVID-19 NO AMAZONAS HOJE

Receba a seleção das melhores notícias