BNDES e Minas e Energia buscam recursos para projeto de luz para a Amazônia

Moradores de comunidades ribeirinhas do arquipélago de Marajó se aproximam do Navio Auxiliar Pará.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

O Ministério do Minas e Energia (MME) e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) assinaram um acordo com o objetivo de permitir a captação de recursos para financiar o Programa Mais Luz para a Amazônia (MLA).ebcebc

Publicidade

O objetivo do projeto é levar energia renovável, especialmente de fonte solar, a 82 mil famílias em áreas remotas da região. No total, a estimativa do MME é que o programa beneficie mais de 350 mil pessoas. O custo total está orçado em mais de R$ 3 bilhões.

As verbas serão utilizadas em duas frentes. A primeira envolve o apoio às distribuidoras de energia elétrica para a expansão da oferta de luz na região. A segunda está vinculada ao auxílio a comunidades na Amazônia para desenvolvimento de iniciativas de atividades produtivas sustentáveis.

Entre os propósitos da parceria está a facilitação dos investimentos, reduzindo obstáculos para que agentes externos possam participar contribuindo no aporte de verbas que auxiliem o custeio das ações previstas para a iniciativa.

As duas instituições buscarão linhas de financiamento internacionais, como o Green Climate Fund (GCF). Caso obtenham êxito com esta fonte, as empresas integrantes do programa podem conseguir um “selo verde”, uma espécie de certificação que sinaliza a participação no Programa.

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

ÚLTIMAS DO AUXÍLIO EMERGENCIAL

O COVID-19 NO AMAZONAS HOJE

Receba a seleção das melhores notícias