Servidores da Seduc não aderem greve decretada pelos professores em Manaus

IMG_1490
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Manaus – AM | Em assembleia geral realizada na manhã desta quinta-feira (18), na quadra da Escola Estadual Senador João Bosco Ramos de Lima, localizada no bairro da Cidade Nova, zona Norte da capital, cerca de 200 técnicos administrativos que compõem os serviços de vigias, auxiliar técnico, merendeiras, serviços gerais das escolas estaduais da capital e interior decidiram não aderirem a greve parcial dos professores.

Publicidade

De acordo com a presidente da Associação dos Vigilantes, Administrativos e Serviços Gerais, a servidora Eliane Guedes, afirmou que as reivindicações da categoria, não estavam sendo acordadas na manifestação e que o Sinteam não unificou as pautas.

“Temos ciência da nossa capacidade de luta em não aceitar qualquer coisa, fomos bem recebidos pelo secretário e apresentamos as nossas propostas, ele as avaliou e de imediato aprovadas pelo governo, existem outras em avaliação, iremos ficar monitorando o governo”, falou a servidora.

De acordo com o secretário adjunto da capital, professor Bibiano, as reivindicações feitas pela categoria foram avaliadas e estamos aos poucos tendo o diálogo para não comprometer o andamento nas escolas.

“Estamos mantendo este contato com os mais de nove mil funcionários que compõem as escolas da capital e interior, eles pedem a gratificação dos secretários de escolas, setor pessoal, cursistas profissionais, auxílio de localidade nos municípios e melhorias nos setores de trabalho e aos poucos estamos solucionando”, afirmou Bibiano.

ÚLTIMAS DO AUXÍLIO EMERGENCIAL

O COVID-19 NO AMAZONAS HOJE

Receba a seleção das melhores notícias