});
3ª edição do SISAM será realizada nos dias 22 a 24 de maio em Manaus

3ª edição do SISAM será realizada nos dias 22 a 24 de maio em Manaus


Manaus – AM | Nos dias 22, 23, e 24 de maio, Manaus receberá o III Seminário Internacional de Segurança da Amazônia (SISAM), que vai debater o assunto “Fronteira e Segurança no Espaço Amazônico”.

O evento, será realizado no Tropical Hotel, e tem apoio da Associação dos Delegados de Polícia (Adepol/AM).


“O Estado possui fronteiras com a Colômbia e Peru, principais produtores de cocaína em escala. Além dos rios Negro e Solimões serem rotas de escoamento da produção de drogas, por isso a importância do debate”, ressaltou o coordenador geral do seminário, delegado Mário Aufiero.


Tráfico- Em 2018 foram apreendidos 5,7 toneladas de entorpecentes no Amazonas, pelo tráfico de drogas e 112 pessoas foram presas, sendo 14 estrangeiros, segundo dados da Polícia Federal.


Além do tráfico internacional de drogas, outros temas serão colocados em pauta, como os problemas que o Brasil enfrenta em consequência da crise da Venezuela, com a entrada dos refugiados e quais os impactos que afetam diretamente a população também na área de segurança.


Parceiros- O evento está na terceira edição e é uma iniciativa do Centro de Estudos da Segurança da Amazônia (CESAM), entidade sem fins lucrativos, criada com o objetivo de promover estudos com a temática da segurança pública na Amazônia.

Além da Adepol-AM, o seminário conta com a parceria do Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP), da Universidade Estadual do Amazonas (UEA) e da Empresa Estadual de Turismo do Amazonas (Amazonastur).


Para o coordenador científico do SISAM, Vicente Riccio, este encontro será fundamental para reunir diversos setores na região. “Isso porque os Estados da região fazem fronteira com os maiores produtores de drogas continente e sofrem em razão da crise observada na Venezuela”, pontuou.

Público Alvo- A estimativa é de 500 participantes, entre profissionais de segurança pública (policiais, guardas municipais, agentes penitenciários), da carreira jurídica (advogados, promotores, juízes, acadêmicos, gestores públicos, assistentes sociais) e demais interessados nos ciclos de palestras nacionais e internacionais, conferências, mesas temáticas.

Haverá ainda apresentação de trabalhos científicos, mostrando ações inovadoras para a redução da violência no país. Ao final, os participantes do evento atualizarão a Carta de Manaus, que tem por finalidade traçar os principais objetivos para uma política de segurança contemporânea e realista para a região.

Deixe uma resposta