Inicia o julgamento do homem que matou empresário com requintes de crueldade em 2017

Imagem: Imediato
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Manaus-AM | Rafael Leão Borges, 28, indiciado por homicídio qualificado, está sendo julgado pela 3ª Vara do tribunal do Júri, na manhã desta terça-feira (9), acusado de homicídio ocorrido em 16 de dezembro de 2017, tendo como vítima o empresário Adalberto Tavares da Silva,49.

Publicidade

Rafael foi preso pela Polícia Civil (PC) por suspeita de ter assassinado a facadas o comerciante Adalberto Tavares da Silva, 49, o crime foi praticado em dezembro de 2017 na residência da vítima, situada na Comunidade Gustavo Nascimento, no Cidade de Deus, na zona Norte.

As investigações apontam que o assassinato ocorreu durante uma discussão, onde Rafael nega a autoria do crime. o acusado foi preso em 2018 na avenida Brigadeiro Hilário Gurjão, no Tancredo Neves, na zona Leste ,em cumprimento a um mandado de prisão expedido ainda em dezembro do mesmo ano do crime .

“Vizinhos informaram terem ouvido, na noite do crime, uma discussão dentro da casa e que foi Rafael teria informado que seria uma discussão com sua irmã e que já teria acionado a polícia, logp após, o viram saindo com o carro da vítima,e estancado o veículo várias vezes, o que chamou a atenção de todos”, disse uma testemunha.

“No dia que aconteceu, meu esposo recebeu a notícia, pela manhã, que o pai dele havia sido assassinado, minha sogra quem ligou ,e ele foi até o local, quando a perícia virou o corpo do meu sogro, as vísceras caíram, o rosto estava todo esfaqueado ,pescoço e braços , o local estava com características de briga, móveis todos jogados e muito sangue, por todo lado, a partir do dia que aconteceu o crime, Rafael sumiu, a pessoa que é amigo de alguém, que está 24h com alguém, não ir no seu velório, simplesmente sumir,não tem como não ser a pessoa ,e eu espero que no julgamento ele seja condenado, por que a justiça tem que ser feita ,a justiça de Deus sempre vem, mas a do homem tem que ser feita também .e eu tô bem esperançosa de que vai dar tudo certo ,que ele vai ser condenado, vai pagar pelo que fez, porque ele destruiu a vida da nossa família, meu sogro era o nosso porto seguro”, desabafou a nota da vítima.

Leia mais

ÚLTIMAS DO AUXÍLIO EMERGENCIAL

O COVID-19 NO AMAZONAS HOJE

Receba a seleção das melhores notícias