TJAM manda fechar salão de beleza que tinha voltado as atividades

TJAM-Marcelo-Cadilhe (1)
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Manaus-AM I na noite desta sexta-feira (22), o presidente do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), Yedo Simões, acolheu o recurso do Ministério Público do Amazonas (MP-AM) e determinou o que o salão salão de beleza localizado no bairro Nossa Senhora das Graças (Vieiralves), zona Centro-Sul da capital, terá que fechar novamente. A decisão cassa a liminar que o juiz Cezar Luiz Bandiera, da 5.ª Vara da Fazenda Pública, que autorizava o funcionamento do estabelecimento.

Publicidade

Segundo Yedo Simões a decisão do juiz Cezar Luiz, demonstra afronta à saúde pública, pois o Estado vem tomando medidas para diminuir a propagação da Covid-19, “pautadas na crucial necessidade de controle do ritmo de disseminação da doença”.

“O caso de Manaus é notoriamente dramático, sendo amplamente noticiado o altíssimo número de infectados e a elevada letalidade em comparação com outras regiões do País. Nesse aspecto, competirá à autoridade local (estadual e municipal) a decisão sobre o relaxamento ou o aumento nas restrições já fixadas, de acordo com as informações a ela disponíveis”, aponta o desembargador.

Confira a nota na íntegra:

ÚLTIMAS DO AUXÍLIO EMERGENCIAL

O COVID-19 NO AMAZONAS HOJE

Receba a seleção das melhores notícias