Carrefour afirma que vai reforçar treinamento de funcionários, após morte de homem negro

Foto: Reprodução
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Brasil | O Carrefour afirmou, nesta sexta-feira (20), que vai reforçar o treinamento de funcionários e terceirizados após um homem negro ser espancado e morto por dois homens brancos que faziam a segurança de uma unidade do supermercado, em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul. Os suspeitos tiveram prisão preventiva decretada. Análise inicial aponta que João Alberto Silveira Freitas, de 40 anos, foi morto por asfixia.

Publicidade

“Amanhã, 21/11, todas as lojas do Grupo em todo o Brasil abrirão duas horas mais tarde para que neste tempo possamos reforçar o cumprimento das normas de atuação exigidas pela empresa a seus funcionários e empresas terceirizadas de segurança”, explicou a empresa na nota. (leia o texto completo abaixo)

A Brigada Militar, como é chamada a Polícia Militar no Rio Grande do Sul, disse que o espancamento começou após um desentendimento entre a vítima e uma funcionária do supermercado, que fica na Zona Norte da capital gaúcha. A agressão foi filmada por testemunhas (veja vídeo abaixo; as imagens são fortes) e aconteceu na noite desta quinta(19), véspera do Dia da Consciência Negra (nesta sexta, 20).

Nota do Carrefour

Após a lamentável e brutal morte do senhor João Alberto Silveira Freitas na loja em Porto Alegre, no bairro Passo D’Areia, o Carrefour informa que:

– Definiu que todo o resultado de lojas Carrefour no Brasil nesta sexta-feira, 20 de novembro, será revertido para projetos de combate ao racismo no país. O valor será destinado de acordo com orientação de entidades reconhecidas na área. Essa quantia, obviamente, não reduz a perda irreparável de uma vida, mas é um esforço para ajudar a evitar que isso se repita;

– amanhã, 21/11, todas as lojas do Grupo em todo o Brasil abrirão duas horas mais tarde para que neste tempo possamos reforçar o cumprimento das normas de atuação exigidas pela empresa a seus funcionários e empresas terceirizadas de segurança;

– estamos buscando contato com a família do senhor João Alberto para dar o suporte necessário neste momento difícil;

– a loja do bairro Passo D’Areia será mantida fechada;

Todas essas ações complementam as decisões já anunciadas de rompimento de contrato com a empresa que responde pelos seguranças envolvidos no caso e de desligamento do funcionário que estava no comando da loja no momento do ocorrido.

Reiteramos que, para nós, nenhum tipo de violência e intolerância é admissível, e não aceitamos que situações como estas aconteçam. Estamos profundamente consternados com tudo que ocorreu e acompanharemos os desdobramentos do caso, oferecendo todo suporte para as autoridades locais

Informações do G1

Carrefour afirma que vai reforçar treinamento de funcionários, após morte de homem negro

SEJA UM MEMBRO APOIADOR DO IMEDIATO

Clique AQUI e saiba as vantagens em ser MEMBRO!

ÚLTIMAS DO AUXÍLIO EMERGENCIAL

O COVID-19 NO AMAZONAS HOJE

Receba a seleção das melhores notícias