Alfândega apreende 127 kg de drogas e prende 9 pessoas no Aeroporto de Manaus; Veja detalhes

Foto: Divulgação
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

MANAUS-AM| A Alfândega do Aeroporto de Manaus, no mês de maio, apreendeu 124,75 kg de skunk e 3 kg cocaína em bagagens e cargas no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, que resultaram na prisão de 9 pessoas e a apreensão de um menor.

Publicidade

Com a atuação das equipes de vigilância e repressão, destacando as ações das equipes K9 da Receita Federal em Manaus, a Alfândega da Receita Federal no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes aprendeu, durante operações realizadas no mês de maio, inúmeras bagagens e cargas contendo drogas. As quantidades apreendidas foram 80,45 kg de skunk e 3 kg de cocaína no Terminal de passageiros e 44,3 kg de skunk no Terminal de carga.

No Terminal de Passageiros as drogas foram encontradas após trabalho de análise de risco realizado pela Alfândega e atuação das equipes K9 da Receita Federal que contam com os agentes caninos Deco e Odin. As drogas encontradas estavam em malas que faziam parte da bagagem de passageiros com destino aos estados do Rio de Janeiro, São Paulo, Bahia, Minas Gerais, Maranhão e Acre. 9 pessoas foram presas pela Polícia Federal e um menor foi apreendido.

No Terminal de cargas também foram realizados procedimentos de análise de risco e atuação dos agentes caninos das Equipes K9. Na tentativa de burlar a fiscalização 44,3 kg de skunk foram escondidos em potes de Suplementos Alimentares, Frigobar, Chocolates e Caixas de Som.

Veja também- Bebê de 2 meses é entregue como garantia em boca de fumo pela própria mãe

A Alfândega da Receita Federal no Aeroporto de Manaus informa que as ações de fiscalização e controle aduaneiro q realizadas tem o objetivo de evitar a circulação, no território nacional, de produtos potencialmente nocivos à saúde e ao meio ambiente, e inibe a prática de crimes que geram desemprego, sonegação de impostos e concorrência desleal à indústria e ao comércio local, além de combater o tráfico de drogas.

A Receita Federal também alerta que muitos casos de contrabando e descaminho, considerados pela população como crimes “menores”, estão ligados ao crime organizado que atua nas fronteiras brasileiras. Essas organizações criminosas, que promovem tráfico internacional de drogas, armas e munições, utilizam-se do mercado ilegal de produtos como forma de financiamento para suas ações. É importante que a população se conscientize de que o que pode parecer uma “pequena transgressão” traz grandes prejuízos ao país, contribuindo inclusive para a deterioração da segurança pública.

A Receita Federal do Brasil permanece, mesmo durante a pandemia de Covid-19, realizando normalmente suas ações de combate ao contrabando e descaminho na cidade de Manaus.

Com informações da Receita Federal*

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

UM MEMBRO APOIADOR DO IMEDIATO

Clique AQUI e saiba as vantagens em ser MEMBRO!

ÚLTIMAS DO AUXÍLIO EMERGENCIAL

O COVID-19 NO AMAZONAS HOJE

Receba a seleção das melhores notícias