Após receber voz de prisão, ex-presidente do Perú comete suicídio

Imagem: Reprodução da Internet
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

PERU | Alan García, ex-presidente do Perú, se suicidou com um tiro na cabeça, no final da manhã desta quarta-feira (17), após receber mandado de prisão preliminar de 10 dias da justiça.

Publicidade

De acordo com o hospital Casimiro Ulloa, na cidade de Lima, a bala perfurou a cabeça de Alan, fazendo com que o ex-presidente tivesse três paradas cardíacas.

O ex-presidente estava sendo investigado por participação no caso da Lava-Jato. A prisão preliminar seria o primeiro passo para a prisão preventiva, já que a equipe de investigação ainda está recolhendo provas.

García era acusado de envolvimento no caso  da empreiteira brasileira Odebrecht. Ele teria recebido US$ 29 milhões em propinas e caixa 2 no país. 

Tudo aconteceu quando a polícia chegou à residência do mesmo, no bairro de Miraflores, em Lima, às 6h25. Alan teria ido ao quarto para telefonar aos advogados, porém, minutos depois, os policias ouviram o som de um disparo, o encaminharam ao hospital ainda vivo, mas não resistiu durante uma cirurgia. 

O ex-presidente já havia tentado fugir da justiça em novembro do ano passado.

ÚLTIMAS DO AUXÍLIO EMERGENCIAL

O COVID-19 NO AMAZONAS HOJE

Receba a seleção das melhores notícias