Primeira-dama afirma, em seu depoimento, que “não teria ligado para Elizeu na noite do crime”

WhatsApp Image 2019-10-21 at 18.30.51
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Manaus – Am | Nessa segunda- feira (21/10) a primeira – dama Elisabeth Valeiko prestou depoimento na Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), sobre o caso Flávio Rodrigues,  encontrada morto dia 30/09/19, em um terreno baldio .

Publicidade

Na presença de seus advogados, ela conta que Elizeu da Paz, policial militar, lotado da Casa Militar, desde março deste ano era responsável em ir à casa de Alejandro, localizada no condomínio Passaredo, para executar serviços como: compras de comida, medicamentos, entre outros.

Ela afirma que Vitório Del Gatto, era amigo pessoal da família há 30 anos, e que passou a morar em Manaus- AM,  na casa de Alejandro para administração da residência. 

A primeira dama afirmou que não conhecia as pessoas que frequentavam a casa do filho, inclusive a vítima Flávio. Ela diz que desconhece sobre uma possível discussão de Elizeu da Paz ou Vitório por conta do envolvimento do filho com drogas ou por levar desconhecidos em sua casa.

Ela diz ainda que no dia 29/09/10, não teve contato com Alejandro, nem Vitório e nem com Elizeu da Paz, e nem sabia que o filho estava com visitas. Por não ter contato com Da Paz naquele dia, não pediu para ele ir até a casa de Alejandro.

No período, dia 29/09/19, encontrava-se no Hospital Adventista, onde o seu marido Arthur Neto, prefeito de Manaus, recebia atendimentos médicos. Ao receber um telefonema de sua filha Paola pedindo que fosse até a casa de Alejandro, pois ele estava ferido e outro rapaz machucado.

Ao chegar no condomínio, Elisabeth ao ver o filho ferido, perguntou o que estava acontecendo e ele disse: Mão, tá tudo bem!”. Que ao conversar com Júnior, que teria corrido para o banheiro se esconder, teve como resposta que o grupo estava na sala “numa boa”, quando a casa foi invadida por um homem encapuzado que perguntou por dinheiro.

Elisabeth Valeiko, informou em seu depoimento também que não viu sangue no local do crime. Porém, sua filha Paola relatou que limpou as referidas manchas de sangue, porque a cadela de Alejandro estaria pisando e sujando a casa toda.

Confira na íntegra o depoimento da primeira dama:

WhatsApp Image 2019 10 22 at 13.33.03
WhatsApp Image 2019 10 22 at 13.35.30
WhatsApp Image 2019 10 22 at 13.40.13
WhatsApp Image 2019 10 22 at 13.43.15

ÚLTIMAS DO AUXÍLIO EMERGENCIAL

O COVID-19 NO AMAZONAS HOJE

Receba a seleção das melhores notícias