Familiares de jovem assassinado em Iranduba pedem condenação de Givancir Oliveira

WhatsApp Image 2020-03-05 at 10.46.45
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Familiares de jovem assassinado em Iranduba pedem que Givancir Oliveira seja condenado

Familiares de jovem assassinado em Iranduba pedem que Givancir Oliveira seja condenado…Acesse mais em: https://imediatoonline.com/#ainformaçãonahora #Curta #Comente #Compartilhe #Credibilidade #SemFakeNews #InformaçãoEcoisaSeria #TemCoisaQueSoImediatoMostra

Posted by Imediato on Thursday, March 5, 2020

Manaus-AM | Na manhã desta quinta-feira (05), familiares de Bruno Freitas Guimarães, de 23 anos, assassinado na tarde do último sábado (29), no quilômetro 6 do Município de Iranduba se reuniram na Praça dos 3 Poderes, localizada no Centro do município de Iranduba para pedir Justiça e chamar atenção das autoridades para o crime não ficar impune.

Publicidade

O crime movimentou a cidade de Iranduba, pois o principal suspeito do homicídio contra Bruno e da tentativa de homicídio contra seu primo Dhellyson Freitas Santos, de 23 anos, a a travesti Thelcy. O presidente do Sindicato dos Rodoviários do Amazonas, Givancir Oliveira, é acusado dos crimes. O sindicalista se apresentou na 31° Delegacia de Polícia do município de Iranduba, onde teve a prisão temporária decretada por 30 dias. Ele seguiu para uma delegacia na capital onde segue preso.

De acordo com Adriana Freitas, mãe de Bruno, os primos teriam ido a casa de Givancir cobrar uma dívida trabalhista, foram recebidos por um dos capangas do sindicalista que passou somente uma parte do pagamento por baixo do portão para Thelcy. “Ela pegou as notas e uma delas estava rasgada, ela devolveu o dinheiro e teria dito que ia denuncia-lo por não querer quitar a dívida.”, contou.

Ainda de acordo com os relatos, os primos saíram do local em uma motocicleta quando foram perseguidos por um veículo que acertou a traseira da moto e os dois caíram no chão, de acordo com os relatos de Thelcy, um homem encapuzado desce e atira contra eles, ela entra em luta corporal com o suspeito e consegue ver o rosto. “Ela começa a gritar Givancir não atira no meu primo, logo em seguida outros suspeitos descem do carro e atira contra ela.”, contou ainda a mãe de Bruno.

Bruno não resistiu aos ferimentos e morreu no local. Thelscy foi socorrida com vida encaminhada para o hospital. Ela passou por procedimentos cirúrgicos e já recebeu.

ÚLTIMAS DO AUXÍLIO EMERGENCIAL

O COVID-19 NO AMAZONAS HOJE

Receba a seleção das melhores notícias