Festa clandestina com 700 pessoas é fechada, no Tarumã

Foto: Reprodução/ SSP-AM
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Manaus – AM | No último sábado (03), uma festa clandestina que tinha pelo menos 700 pessoas foi fechada, no bairro Tarumã, zona oeste de Manaus, pela Central Integrada de Fiscalização (CIF).

Publicidade

Entre a tarde e noite de ontem, foram realizadas vistorias em flutuantes e bares na capital amazonense para fiscalizar o cumprimento das novas medidas complementares para enfrentamento à Covid-19 no Estado. Ao todo, oito flutuantes foram inspecionados e três notificados por estarem funcionando irregularmente.

No Tarumã, o evento “Noite Proibida” foi fechado após o flagrante policial. O evento acontecia numa chácara e reunia até mesmo adolescentes. Em outro ponto de fiscalização, proprietário do Sensation Gastropub foi conduzido ao 1º Distrito Integrado de Polícia (DIP). O local estava funcionando após as 22h.

De acordo com o tenente-coronel Frank Eduardo, coordenador da CIF na operação noturna deste sábado, 12 estabelecimentos foram vistoriados, dois foram fechados, um local notificado e oito foram orientados para seguirem as normas sanitárias e governamentais.

SEJA UM MEMBRO APOIADOR DO IMEDIATO

Clique AQUI e saiba as vantagens em ser MEMBRO!

“O balanço da operação é bem produtivo. Recebemos diversas denúncias, fomos apurar e realmente constatamos aglomerações, várias ações que contrariam o decreto. Na questão sanitária, havia estabelecimentos que estavam sem qualquer tipo de autorização para funcionar. Nós flagramos essa situação e encontramos até de menores de idade em festas clandestinas. O ponto positivo é que muitos estabelecimentos que achávamos que encontraríamos abertos, estavam fechados, como os bares do Centro”, disse.

CIF Fluvial – Os flutuantes Salomé, Sereia do mar e Flutuante da Doró estavam funcionando e foram autuados. Além do fechamento imediato do estabelecimento, os agentes da Vigilância Sanitária Municipal (Visa Manaus) autuaram os flutuantes e estabeleceram multa por conta da irregularidade.

Participam da CIF órgãos estaduais, municipais e federais, incluindo as Polícias Civil e Militar,  Corpo de Bombeiros Militar, Ouvidoria da Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM), Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM), Visa Manaus, Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (Immu), e Secretaria Executiva Adjunta de Planejamento e Gestão Integrada (Seagi/SSP-AM), Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam) e Marinha do Brasil.

ÚLTIMAS DO AUXÍLIO EMERGENCIAL

O COVID-19 NO AMAZONAS HOJE

Receba a seleção das melhores notícias