Família de ‘garota de programa’ assassinada em Gramado, pede justiça durante velório

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Captura de Tela 2020-09-29 às 11.25.23


Manaus-AM | Família de garota de programa morta asfixiada em Gramado no Rio Grande do Sul, na última quinta-feira (24), realiza velório e pedem que a polícia faça justiça pelo crime que vitimou Deyna Chayena Nunes, que tinha 29 anos.

Publicidade

Dona Maria Cida, tia da vítima recebeu a equipe do Imediato e deu detalhes a respeito do crime que ainda não teve a autoria revelada. Segundo ela Deyna trabalhava no Centro de Manaus em uma boate noturna, foi para Gramado atender um cliente que ela conheceu nas redes sociais.

Família de ‘garota de programa’ pede justiça

garota de programa

O encontro aconteceu por volta de 19h30, quando o homem chegou no apartamento que ela havia alugado no Centro da Cidade Gaúcha para o receber. Ela ainda mandou uma mensagem para a amiga no mesmo horário e depois ficou incomunicável.

A polícia foi acionada, quando chegou no local encontrou a mulher apenas de roupa íntima jogada em cima da cama, com sinais de asfixia e clavícula quebrada. A polícia constatou a falta de pertences de Deyna como um aparelho celular da marca iPhone e dinheiro.

garota de programa
Os pertences de Deyna foram roubados, como celular e dinheiro. Foto: Reprodução

A polícia local está investigando o crime, nesse primeiro momento trabalham com a linha de latrocínio, roubo seguido de morte. A família não acredita em latrocínio, mas que a morte tenha sido encomendada, por não ser a primeira vez que a garota de program sofre os ataques.

garota de programa
Deyna foi encontrada com a clavícula quebrada e vestígios de morte por asfixia. Foto: Reprodução

Ainda segundo a tia, a vitima foi atacada pela primeira vez no Rio de Janeiro, quando também foi para o local realizar programas. A outra vez que tentaram matar ela foi em Cuiabá, Deyna foi arrastada pra uma área de mata e agredida, conseguiu fugir de la com vida.

SEJA UM MEMBRO APOIADOR DO IMEDIATO

Clique AQUI e saiba as vantagens em ser MEMBRO!

Deyna vivia em Manaus e possuía um relacionamento abusivo com um homem identificado como Alex Randerson, de 29 anos, a quem ela sustentava.

Ainda na tarde desta terça-feira (29), o cortejo sairá da funerária Renascer, na rua Major Gabriel, até o Cemitério Parque Tarumã, onde deve acontecer o enterro.

ÚLTIMAS DO AUXÍLIO EMERGENCIAL

O COVID-19 NO AMAZONAS HOJE

Receba a seleção das melhores notícias