‘Luquinha’ é preso por matar casal a terçadadas, em Manaus


Manaus – AM | Lucas Costa Figueiredo, 20, o “Luquinhas”, foi apresentado na manhã desta quarta-feira (9) na Delegacia de Homicídios. Ele é apontado como autor da morte de um casal, a terçadadas, dentro de uma residência, no bairro Puraquequara, na Zona Leste, no dia 27 de junho deste ano. A jovem de 15 anos, identificada como Keyse Rodrigues de Oliveira, era ex-namorada do Lucas e estava em um relacionamento com Welington Cardoso Araújo, 19. A principal causa apontada para crime era de vingança passional.

De acordo com o delegado Paulo Martins, titular da DEHS, o crime aconteceu dentro de uma casa localizada na comunidade Bela Vista. Naquela ocasião Keyse, Wellington e mais uma mulher de 32 anos amiga do casal, haviam dormido no imóvel e foram surpreendidos com a presença de Luquinha com um terçado. Sem dó nem piedade os três foram massacrados com golpes por todo corpo.

Anúncios

Keyse teve diversos ferimentos pela cabeça, e ainda chegou a ser atendida mas morreu dias depois. Wellington morreu ainda no local do crime. E a amiga do casal, sobreviveu mas com graves sequelas por conta de quase ter tido o braço decepado. Ainda segundo delegado intenção de Lucas era de matar os três.

Para imprensa Luquinha disse que estava sendo ameaçado pelo trio, porque eram de facção rival.

O delegado Charles Araújo reveleu que Luquinha é de alta periculosidade e ja teria cometido crimes parecidos em Presidente Figueiredo.

Outro infrator que ajudou Luquinha no crime como vigia, já havia sido preso, identificado como Josimar Lins Fernandes, 39.

Após os procedimentos cabíveis Luquinha será levado para o CDPM, na BR-174.

Compartihe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Receba a seleção das melhores notícias

Você também pode gostar:

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram