Menino de 2 anos é espancado até a morte pelo padrasto

midia-indoor-wap-pedofilia-abuso-sexual-violencia-contra-a-crianca-1605829404366_v2_900x506 (1)
PATROCINADO
Agora, a saúde é levada a sério!A Prefeitura segue com seus cuidados à população. Mais uma unidade de...

País | Um menino de 2 anos foi morto pelo padrasto ao ser arremessado no colchão repetidas vezes. A Polícia Civil de Goiás (PCGO) investiga o caso e suspeita que a mãe da criança era conivente com as agressões. O caso ocorreu nesse domingo (20) em Rio Verde, na região sudoeste de Goiás.

Após as agressões, o menino deu entrada no hospital pediátrico da cidade com graves lesões na coluna e na cabeça. À polícia os médicos relataram que a criança já havia sido atendida na mesma unidade de saúde por causa de outras lesões.

A criança foi arremessada contra um colchão fino por mais de uma vez. Durante a agressão, o menino bateu a coluna e a cabeça, o que provocou traumas na coluna cervical, lesões no pulmão, convulsões, perda de movimentos e morte encefálica. No hospital, a polícia constatou que a vítima apresentava lesões de agressões nas pernas, nos braços e na cabeça, além de marcas de queimaduras no abdômem.

Segundo o delegado responsável pelo caso, Adelson Candeo, a babá do menino havia percebido e informado para a mãe que o menino tinha medo do padrasto. De acordo com o investigador, os fatos reforçam que a mãe tinha conhecimento da violência sofrida pelo único filho.

O padrasto foi preso e levado para a delegacia, onde afirmou que o menino caiu da cama. No entanto, ele entrou em contradição até confessar o crime. Para mostrar aos policiais como jogou a criança contra o colchão, o suspeito usou um urso de pelúcia. Ele segue detido por homicídio triplamente qualificado.

O pai da criança mora no Maranhão e foi localizado na manhã desta segunda-feira (21). O depoimento dele será colhido nos próximos dias.

Com informações do Metrópoles*

SEJA UM MEMBRO APOIADOR DO IMEDIATO

PATROCINADO
Ei estudante, vai perder o benefício da meia-passagem no transporte público?Não? Então corre para fazer o cadastro e/ou...

ÚLTIMAS DO AUXÍLIO EMERGENCIAL

O COVID-19 NO AMAZONAS HOJE