Mulher que assassinou pai a facadas no Nova Cidade vai a júri popular

Foto: Reprodução
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Manaus-AM | Kimberly Keyce de Jesus da Silva, vai a júri popular nessa quinta-feira (8). Ela é acusada de matar o pai a facadas na casa em que morava com ele no bairro nova Cidade, Zona Norte. A jovem que atualmente está em liberdade, afirma que assassinou o pai porque era estuprada por ele há mais de seis anos. 

Publicidade

Kedson Barbosa da Silva, 41, foi assassinado com sete facadas no peito, cinco no pescoço e uma na mão no dia 9 de junho de 2015. Segundo a jovem, o crime ocorreu após ele violentá-la.  Para a polícia, a jovem confessou que simulou um roubo seguido de morte porque tentou se livrar do corpo, mas não conseguir cavar a cova.

Com riqueza de detalhes e uma frieza que chocou os policiais, a moça contou que pretendia esquartejar o homem antes de enterrá-lo. Foi ela mesma quem ligou para o Samu e acionou uma ambulância para dar mais força a versão do assalto e chegou a lavar o sangue da casa antes que o socorro e a polícia chegassem ao local.

O comportamento dela, porém, chamou a atenção dos investigadores e não demorou para que ela assumisse a autoria da morte. Kimberly revelou ainda, que os abusos começaram quando ela tinha 13 anos e eram sempre seguidos de ameaças.

Cansada da situação ela decidiu assassiná-lo, os estupros não foram comprovados pelo exames do IML Na época, Keyce com 19 anos, foi presa em flagrante, mas seis meses depois foi colocada em regime semiaberto com uso de tornozeleira eletrônica.

O júri de hoje deve definir o destino dela. A princípio, a polícia desconfiou que a namorada dela tivesse ajudado no crime, mas essa hipótese foi descartada.

LEIA MAIS

ÚLTIMAS DO AUXÍLIO EMERGENCIAL

O COVID-19 NO AMAZONAS HOJE

Receba a seleção das melhores notícias