Operação da PF investiga empresas de fachada no AM usadas para tráfico internacional de drogas

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Manaus/AM – A Polícia Federal (PF) no Amazonas deflagrou, na manhã desta terça-feira (7/7), a Operação Schelde, para investigar organização criminosa dedicada ao tráfico internacional de drogas, lavagem de
dinheiro e uso de documentos ideologicamente falsos.

Publicidade

Mandados

A Justiça Federal do Amazonas deferiu parcialmente representação da Polícia Federal e expediu 7 mandados de busca e apreensão, 3 de prisão temporária e 1 de prisão preventiva, os quais são cumpridos em Manaus e Tabatinga.

O inquérito policial foi instaurado pela PF após tomar conhecimento da apreensão, no Porto de Antuérpia, na Bélgica, de 250kg (duzentos e cinquenta quilogramas) de cocaína, que estavam sendo transportados, ocultados em vigas de madeira, com destino à Holanda.

Durante a investigação a PF identificou uma possível organização criminosa dedicada à logística do tráfico internacional de drogas.

“Para isso, os envolvidos se utilizam de empresas “de fachada” para, em meio a produtos aparentemente lícitos destinados à exportação, transportar drogas desde os países produtores vizinhos, passando pelo Amazonas e outros estados brasileiros, até a Europa.”, diz a PF.

A suspeita é da utilização de nomes falsos por parte de alguns dos indivíduos pertencentes à organização criminosa transnacional, na tentativa de se esquivar da aplicação da lei penal.

O nome da operação é uma referência ao Rio Schelde, à margem do qual se situa o Porto da Antuérpia, na Bélgica, local da apreensão de drogas que ensejou o início dessa investigação.

Veja também:

Corpo de homem degolado e enrolado em plástico é encontrado em ramal na zona Leste

Últimas informações ao vivo:

Receba a seleção das melhores notícias

Outros assuntos interessantes: