Padre do Exército é preso por importunação sexual contra fiel e por ameaça com arma de fogo

WhatsApp Image 2023-09-29 at 07.47.33
PATROCINADO
Produtos Novos e Seminovos a Partir de R$1,00 Com Preço Máximo Até R$150,00. Entrada Gratuita Bazar da Rayana:...

PAÍS| O padre José Jucier Ferreira Alves, de 37 anos, capelão do Exército Brasileiro, foi preso preventivamente por importunação sexual contra uma fiel, em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul.

Ele foi denunciado pela vítima à Delegacia de Atendimento Especializado às Mulheres (Deam). No entanto, segundo o portal Midiamax, do UOL, o militar teve a prisão revogada nesta quinta-feira (28) e foi liberado.

O crime aconteceu no dia 4 de agosto passado, no apartamento onde mora o religioso, mas só teve repercussão esta semana.

A Polícia local não informou detalhes da investigação, mas disse que o inquérito deve ser encerrado nos próximos dias.

A vítima relatou ter conhecido o agressor na missa. O Midiamax detalhou que eles estavam bebendo em uma festa. Ela estava acompanhada do marido e de uma amiga quando o padre chamou o grupo para continuar a noite em seu apartamento.

No apartamento, num momento de ausência do marido dela, Jucier tentou agarrar a mulher. A amiga que estava presente tentou intervir, mas foi nesse momento que o religioso teria sacado uma arma e ameaçado as duas. À Polícia, porém, o padre disse não lembrar de nada.

O arcebispo de Campo Grande, Dom Dimas Lara, afirmou não ter gerência sobre o caso. “O padre Jucier é incardinado no Ordinariado Militar do Brasil, cujo arcebispo, Dom Marconi, mora em Brasília. Caberá a ele e ao próprio Comando Militar do Oeste, além da competente autoridade policial, conduzir as investigações e decidir sobre o futuro do padre. Tomei ciência há pouco, por um dos nossos padres que também soube pela imprensa”, afirmou o religioso.

Com informações do Midiamax*

SEJA UM MEMBRO APOIADOR DO IMEDIATO

PATROCINADO
Ao longo de toda a história do Site Imediato Online, a comunidade sempre esteve presente, sendo a principal...

Últimas atualizações sobre benefícios

O COVID-19 NO AMAZONAS HOJE