Polícia Civil prende homem envolvido em latrocínio de dono de joalheria, no bairro Coroado

DELEGADO ANTONIO RONDON_FOTOS ERLON RODRIGUES (15)
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Manaus-AM | Na manhã de quinta-feira (9/1), por volta das 10h30, policiais civis da Delegacia Especializada em Capturas e Polinter (DECP) prenderam, em cumprimento a mandado de prisão temporária, Breno Tavares Pampolha, 20, pelo crime de latrocínio ocorrido no dia 22 de novembro de 2019 em uma joalheria localizada no bairro Coroado, zona leste da capital. Após a prisão, que aconteceu na avenida Paraíba, bairro São Francisco, zona sul da cidade, o jovem foi encaminhado ao 11° Distrito Integrado de Polícia, onde foram realizados os procedimentos cabíveis.

Publicidade

De acordo com o delegado Antônio Rondon, titular do 11º DIP, por volta das 11h do dia do crime, quatro infratores invadiram a joalheria e anunciaram o assalto. Dos quatro envolvidos, três já foram identificados: Breno Tavares Pampolha, 20, preso ontem por policiais civis; Marco Vinicius Alves de Vasconcelos, 22, morto durante troca de tiros com policiais militares no dia do crime; e Jéssica Cristina de Souza Ferreira, 20, que está sendo procurada pela polícia. As investigações prosseguem para identificar o quarto envolvido no delito.

Conforme o titular do DIP, o proprietário da loja, Antônio Aberonilton Nogueira Lima, que tinha 47 anos, reagiu ao assalto e foi atingido por um disparo de arma de fogo na cabeça. Na ocasião, ele foi encaminhado para o Hospital e Pronto-Socorro Dr. João Lúcio Pereira Machado, na mesma zona, onde não resistiu e veio a óbito, no dia 30 de novembro. Ainda no dia do fato, um funcionário da loja, de 41 anos, também foi atingido no rosto por um disparo.

“No dia da ação criminosa, nossa equipe esteve no local do fato, quando, durante confronto policial, Marco foi morto durante troca de tiros com policiais militares. Desde o dia do crime estamos realizando diligências para identificar e prender os infratores que, na ocasião, empreenderam fuga. Até hoje tivemos êxito na identificação de Breno e Jéssica. Ele foi preso pela equipe da Polinter após denúncias anônimas. Os trabalhos continuam para localizarmos Jéssica”, declarou Rondon.

Segundo o delegado, assim que Breno foi identificado como um dos envolvidos no delito, foi enviada representação à Justiça pedindo a prisão do infrator. A ordem judicial foi expedida no dia 23 de dezembro de 2019 pelo Juiz Jean Carlos Pimentel dos Santos, da Comarca de Manaus.

ÚLTIMAS DO AUXÍLIO EMERGENCIAL

O COVID-19 NO AMAZONAS HOJE

Receba a seleção das melhores notícias