Rebelião era distração para presos conseguirem terminar de cavar túnel e fugirem, diz secretário da SSP-AM

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
WhatsApp Image 2020-05-02 at 13.33.49


Manaus-AM I Na manhã deste sábado (2), por volta das 6h, uma rebelião de detentos da Unidade Prisional do Puraquequara (UPP), zona Leste, encerrou no perto das 11h. Conforme informações do secretário de Segurança Pública do Amazonas, coronel Loiusmar Bonates, a ação trava-se de uma distraçao para que os internos conseguissem terminar um túnel para fugirem do presídio.

Publicidade

“Eles estavam tentando constantemente fazer uma tentativa de fuga aqui nessa penitenciária as outras duas foram abortadas, eles viram então, que a única solução seria fazer uma rebelião para distrair o pessoal enquanto eles cavavam um túnel. Não conseguiram novamente”, explicou Louismar Bonates.

“Existe uma necessidade de fuga, eles tentaram por duas vezes fazer túneis de fora para dentro, como eles viram que não tinha condições, porque a rotina lá dentro é muito forte, eles criaram todo esse pano de fundo para tentar criar uma distração e cavar o túnel de dentro pra fora. O túnel está lá, já detectamos, tem escadas, tem tudo, e nós conseguimos impedir que eles conseguissem êxito”, disse o secretário de Administração Penitenciária, coronel Marcos Vinicius.

Especulações externas sobre a possibilidade de haver casos de funcionários e detentos infectados com o novo coronavírus (Covid-19) na UPP foram descartadas pelo titular da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), coronel Vinícius Almeida.

Medidas de segurança serão tomadas após a rebelião podendo haver transferências de presos. Ele também afirma que boa parte da Unidade Prisional do Puraquequara foi quebrada.

ÚLTIMAS DO AUXÍLIO EMERGENCIAL

O COVID-19 NO AMAZONAS HOJE

Receba a seleção das melhores notícias