Segundo Maia, reforma da previdência deve ser aprovada neste semestre

Imagem - Divulgação
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

BRASIL – Um dos assuntos mais comentados nos últimos meses dentro e fora da Câmara dos Deputados é a concessão da Nova Reforma Trabalhista, criada pelo Governo Bolsonaro.
O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou hoje (18) que é provável a aprovação a reforma da Previdência na Casa ainda no primeiro semestre deste ano. Segundo ele, os apoiadores da reforma precisam convencer os demais 320 deputados sobre a importância das mudanças nas regras da presidência.

Publicidade

“Não temos 320 deputados que foram eleitos com a agenda da reforma da Previdência. Temos que mostrar aos 320 a importância da reforma. Nós, que defendemos a urgência e a decisiva reforma da Previdência, precisamos mostrar a 250, 280 deputados que não foram eleitos com essa agenda, que, para que o Brasil volte a investir, a gente precisa da reforma da Previdência”, disse Maia.

O presidente nega que tenha havido perda de apoio para a lei na Câmara, porém não revelou o total de votos a favor dentro da casa.“Eu não gosto de falar de números. O que eu acho é que com uma boa articulação política, um bom diálogo do Poder Executivo com o Legislativo, e isso o ministro [da Economia] Paulo Guedes tem feito muito bem, a gente tem hoje um ambiente muito melhor do que a gente teve no passado, para aprovar uma reforma da Previdência”, declarou.

Maia afirmou também, que o ministro da Economia, Paulo Guedes, precisa se aproximar mais da política. “Eu digo sempre ao ministro Paulo Guedes, que tem aprendido rápido a fazer política, mas que ainda precisa se aproximar mais da política: ‘ministro, infelizmente, não temos 320 liberais no parlamento brasileiro. É uma construção, mostrando aos parlamentares que não têm a agenda de reforma de que essa agenda da Previdência vai gerar condições para que o Estado brasileiro volte a ter condições de investir na melhoria da qualidade de vida das pessoas”, finalizou.

Fonte: Agência Brasil

ÚLTIMAS DO AUXÍLIO EMERGENCIAL

O COVID-19 NO AMAZONAS HOJE

Receba a seleção das melhores notícias