Wilson lima critica continuidade de processo de impeachment: ‘sem amparo legal e com interesses políticos’

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Governador-Wilson-Lima


Manau-AM | O governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), reagiu nesta terça-feira (7), ao parecer da promotoria jurídica da Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM), que permitiu dar continuidade do processo de impeachment contra ele e o vice-governador Carlos Almeida (PTB).

Publicidade

Em nota, Wilson Lima declarou que a medida tomada pela ALE-AM, é de total interesse político: “a retomada do processo foi tomada pelo presidente da Assembleia Legislativa, Josué Neto (PSD), tendo em vista as eleições que se aproximam e para com as quais já tornou públicas suas pretensões”.

Wilson Lima diz que processo não apresenta argumentos ou fatos concretos

Wilson Lima
Wilson Lima disse que o processo não tem amparo legal. Foto: Reprodução

Para Lima, o pedido de impeachment que corre na Assembleia não apresenta argumentos ou fatos que apontem crimes de responsabilidade e, por isso, não tem amparo legal. O processo está, segundo a nota, sob análise da equipe jurídica do governo.

A retomada do processo de impeachment do governador e de seu vice, se dá uma semana após a operação da Polícia Federal, denominada ‘Operação Sangria’, deflagrada na última terça-feira (30). A operação investiga irregularidades na compra de equipamentos para o combate à pandemia do novo coronavírus no Amazonas.

O processo foi paralisado no início do mês de maio por meio de decisão do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), que julgou o processo inconstitucional.

O presidente da ALEAM, Josué Neto, pressiona os deputados para formarem uma comissão para analisar o documento do processo até está quarta (8).

Com informações da ACrítica*

ÚLTIMAS DO AUXÍLIO EMERGENCIAL

O COVID-19 NO AMAZONAS HOJE

Receba a seleção das melhores notícias

BABADO FORTE