Seca do Rio Negro faz Manaus decretar situação de emergência

PATROCINADO
A ENEVA, em um esforço contínuo para fomentar a educação e o crescimento econômico no Amazonas, lidera uma...

A seca do Rio Negro levou Manaus a decretar situação de emergência nesta manhã de quinta-feira (28). Devido à baixa vazante, os lagos e igarapés que atravessam a cidade estão se esgotando. Conforme a administração municipal, a estiagem está afetando as comunidades ribeirinhas, que enfrentam escassez de alimentos e água potável.

Hoje pela manhã, o Rio Negro atingiu o patamar de 16,11 metros, um nível considerado muito baixo para esta época do ano. Durante a temporada de cheias, entre os meses de novembro e maio, o nível chega a atingir 29 metros.

A prefeitura relatou que a diminuição no nível do Rio Negro está causando danos nas áreas rurais e ribeirinhas da cidade. O prefeito de Manaus, David Almeida, afirmou que o decreto de emergência ajudará a reduzir os impactos. “Já temos ações planejadas, como a entrega de 60 botes com motores para as comunidades afetadas a partir de amanhã”, disse ele.

Além disso, a prefeitura planeja perfurar 30 poços artesianos para garantir uma estrutura permanente nessas comunidades, independentemente da estiagem na cidade, de acordo com o prefeito. A administração também providenciará cestas básicas para as comunidades afetadas.

O decreto de emergência, com validade de 90 dias, será publicado no Diário Oficial do Município (DOM) ainda nesta quinta-feira à noite.

SEJA UM MEMBRO APOIADOR DO IMEDIATO

PATROCINADO
Candidatos para cursos técnicos em Silves devem se inscrever a partir desta sexta-feira, dia 5 de abril. São...

Últimas atualizações sobre benefícios

O COVID-19 NO AMAZONAS HOJE