Coronavírus: Susam orienta profissionais de Saúde sobre o uso racional de EPIs


Manaus-AM I A secretaria publicou nota técnica baseada nas recomendações da Anvisa e da OMS sobre quando utilizar máscaras, luvas, aventais e demais EPIs

Em função da pandemia provocada pelo novo coronavírus, a Secretaria de Estado de Saúde (Susam) e a Fundação de Vigilância em Saúde (FVS) expediram Nota Técnica sobre uso racional de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) nas unidades de saúde da rede estadual. O documento, baseado nas normas da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), orienta sobre qual material deve ser usado pelo profissional durante atendimento a pacientes suspeitos ou confirmados, conforme o ambiente hospitalar.

Anúncios

A secretária executiva adjunta de Atenção Especializada da Capital da Susam (Sea-Capital), Dayana Mejia de Sousa, alerta que o uso racional dos equipamentos será decisivo para a adequada assistência médica nos próximos meses e garantiu que a rede está abastecida com o material, embora a orientação é que seja usado de forma racional. Com a pandemia, a demanda por EPIs aumentou 100 vezes mais, gerando escassez no mercado em todo o mundo, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS).

“Temos trabalhado intensivamente no sentido de conscientização do uso desses EPIs, de acordo com a estratégia preconizada pelo MS (Ministério da Saúde). Nós estruturamos uma nota técnica, com o passo a passo dos ambientes em que esses pacientes se encontram, bem como esses profissionais, no sentido de que nós pudéssemos utilizar os EPIs específicos, no momento adequado, de maneira adequada e responsável. Nós sabemos que é uma situação mundial, não é uma situação local e nós precisamos racionalizar esses equipamentos”, reforçou a secretária, destacando que todos os cuidados estão sendo tomados para que não falte material no futuro.

A secretária executiva esclarece que a Susam fez a aquisição de EPIs para abastecer as unidades e que o abastecimento é feito conforme a necessidade e o tempo em que os produtos vão sendo entregues pelos fornecedores.

Nota Técnica –  O documento especifica orientações para atendimento de pacientes com e sem sintomas respiratórios, pacientes suspeitos ou com confirmação de Covid-19. As recomendações abrangem todos os ambientes hospitalares, da recepção ao leito de internação em Unidade de Terapia Intensiva (UTI), e está disponível nos sites da FVS e da Susam, além de ter sido entregue para toda a rede.

O primeiro passo a ser seguido na recepção, conforme a nota técnica, é oferta de máscara cirúrgica a pacientes que têm sintomas respiratórios. O documento também indica que as pessoas com sinais de gripe ou resfriado devem ser isoladas em uma sala ou mantidas a um metro de distância dos demais pacientes. Os profissionais que atuam na recepção devem seguir as orientações de prevenção da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH) da sua unidade.

Os profissionais de saúde em contato direto com os pacientes que apresentam sinais respiratórios, de casos suspeitos de Covid-19, devem utilizar o kit de EPI com máscara cirúrgica, proteção ocular e luvas. Os demais profissionais, que não têm contato direto, devem se manter a uma distância de um metro dos pacientes suspeitos, sem necessidade de uso de EPI.

Nos consultórios, os profissionais que realizarem exame físico, nos pacientes com sintomas gripais, deverão utilizar a máscara cirúrgica, proteção ocular, luvas e avental. Já nos laboratórios, apenas o profissional que estiver manipulando material respiratório deverá utilizar a máscara N95, luvas, avental, touca e proteção ocular.

Enfermarias e UTI – Nos leitos, os profissionais quem mantêm contato direto com o paciente de Covid-19 devem utilizar o kit de EPI composto por máscara cirúrgica, luvas, avental impermeável, touca e proteção ocular.

Já durante a realização de procedimentos geradores de aerossol em paciente de Covid-19, como a intubação em leito de UTI, os EPIs recomendados são a máscara N95, as luvas, avental e a proteção ocular.

No caso dos profissionais da higienização, que realizam a limpeza do quarto do paciente com o novo coronavírus, o kit de EPI é diferenciado. Além da máscara cirúrgica, luvas específicas e proteção ocular, a nota técnica prevê a utilização de botas.

As visitas aos pacientes com o Covid-19 serão restritas, apenas quando a entrada for extremamente necessária. Nesses casos, os processos de colocação e remoção dos EPIs serão supervisionados por um profissional de saúde treinado. O visitante terá de fazer uso da máscara cirúrgica, do avental e das luvas.

A nota técnica ainda orienta sobre a sequência de colocação dos EPIs, seguindo a ordem de avental, máscara, óculos e luvas por último. Já a retirada dos itens acontece, primeiro pelas luvas, óculos, avental e máscaras que devem ser descartadas corretamente.

Compartihe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Receba a seleção das melhores notícias

Você também pode gostar:

error: Este conteúdo é protegido!

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram