Profissionais de saúde do ‘Brasil Conta Comigo’ são integrados ao quadro da Susam

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Manaus-AM I O Governo do Amazonas iniciou, na tarde desta sexta-feira (22/05), o acolhimento de 111 profissionais do programa federal “Brasil Conta Comigo”. Eles vão atuar em unidades da rede estadual de saúde no atendimento de pacientes com Covid-19.

Publicidade

A primeira turma de 53 profissionais de saúde de várias especialidades se apresentou no auditório da Susam e será destinada ao Hospital de Combate ao Covid-19 da Nilton Lins. Na próxima semana, inicia a integração dos demais contratados, que vão atuar no Hospital e Pronto-Socorro (HPS) 28 de Agosto e na Maternidade Ana Braga.

O grupo é formado por médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, fisioterapeutas, farmacêuticos e biomédicos. Os profissionais devem atuar, em Manaus, por um período de 30 dias, podendo o contrato ser estendido até seis meses. Todos passaram por testes e quarentena, antes de ingressarem no sistema.

Conforme a secretária de Saúde, Simone Papaiz, a chegada dos profissionais foi uma conquista do governador Wilson Lima, que solicitou recursos humanos junto à Presidência da República. “Hoje, a gente está recebendo, na Secretaria de Estado de Saúde, 53 profissionais. Eles serão direcionados para a unidade de Combate ao Covid-19 da Nilton Lins, onde estamos inclusive ampliando o número de leitos. É uma equipe multiprofissional, que já entra na escala de atendimento”, informou a titular da Susam, destacando ainda que, na semana que vem, será feito o acolhimento de outros profissionais da área.

A chegada dos novos profissionais vai auxiliar na ampliação do atendimento humanizado desenvolvido no Hospital de Combate ao Covid-19, segundo a tenente do Corpo de Bombeiros Adeagna Laborda, que é subdiretora da unidade. “Estamos extremamente agradecidos até porque nós queremos fazer um atendimento qualificado para toda a população. Esses profissionais vão dar uma força para a gente aumentar nosso número de leitos porque temos levado muito a sério o atendimento humanizado”, disse.

Para o enfermeiro Alan Calil, amazonense, que morava há sete anos no estado do Pernambuco, é bom estar de volta, agora, com a missão de salvar vidas e ajudar no combate ao vírus. “Houve um chamamento para vir ao Amazonas atuar nesse programa, depois do chamamento nós fomos selecionados e o Ministério da Saúde enviou nossas passagens. Chegamos aqui há duas semanas, onde fizemos os exames e depois disso, foram iniciados os treinamentos teóricos e práticos para poder atuar junto aos hospitais. Significa muito para mim, pois eu sou aqui do Amazonas, então, poder ajudar o meu estado nesse combate, nessa situação, é de suma importância”, afirmou.

AUXÍLIO EMERGENCIAL

Acompanhe a Covid-19 no Amazonas

Receba a seleção das melhores notícias

BABADO FORTE