Detran-AM reforça fiscalização de Lei Seca no feriado de amanhã (15/11)


Trânsito | A fiscalização de trânsito em Manaus e na Região Metropolitana da cidade será reforçada durante o feriadão da Proclamação da República. O Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM) vai intensificar as blitze da Lei Seca em parceria com o Batalhão de Trânsito da Polícia Militar (BPTran) e Polícia Civil. As operações de trânsito ocorrerão em todas as zonas da cidade e nas entradas e saídas da capital.

As operações fazem parte da rotina de fiscalização do Detran-AM, determinada pela Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), realizada pelo Departamento de Trânsito, por meio do Núcleo Especializado em Operações de Trânsito (Neot). O objetivo é promover a ordem e bem-estar social no trânsito, além de eventuais autuações quanto ao cometimento de infrações penais. A ação integrada faz parte da estratégia do sistema de segurança pública do Governo do Amazonas para a redução dos índices de criminalidade e ocorrências no trânsito.

Anúncios

Pagamento Itinerante – Em abril deste ano, o Detran-AM implantou o “Pagamento Itinerante”, por meio do qual o proprietário de veículos com licenciamento em atraso pode quitar os débitos veiculares durante as blitze de trânsito. O pagamento pode ser efetuado com parcelamento via cartão de crédito, ou à vista no débito. O pagamento do débito evita que o veículo seja recolhido ao parqueamento da instituição.

Infração – Beber e dirigir é infração gravíssima, com multa prevista no Código de Trânsito Brasileiro (CTB) de R$ 2.934,70. O motorista que for flagrado nessas condições responde a processo administrativo, que prevê a suspensão da Carteira Nacional de Habilitação por um ano. Em caso de reincidência em 12 meses, o valor da multa dobra.

Caso o flagrante aponte um nível de álcool no sangue a partir de 0,34 miligramas de álcool por litro de ar expelido pelos pulmões, além da punição na esfera administrativa, o condutor responde por crime de trânsito. Nesse caso, a legislação prevê detenção de seis meses a três anos, após instrução do processo na Justiça.

Compartihe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Receba a seleção das melhores notícias

Você também pode gostar:

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram