Corpos de policiais que morreram em acidente com lancha em Envira (AM) são trazidos para a capital

Captura de Tela 2020-07-23 às 16.47.38
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Manaus – AM | Os corpos do policial civil Eduardo Maciel da Silva Melo, 38, e do policial militar Aleilson Martins da Silva, 40, que morreram vítimas de uma tragédia de barco em Envira (a 1.208 quilômetros de Manaus), enquanto se deslocavam para uma operação policial na madrugada de terça-feira (21), estão sendo trazidos para a capital .

Publicidade

A Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM) providenciou o traslado dos policiais para Manaus. Envira não possui condições para voos noturnos e, por isso, uma aeronave decolou nas primeiras horas da manhã desta quinta-feira (23/07) para a remoção.

Vídeo homenagem em Envira

Eduardo Maciel da Silva Melo tinha 38 anos e estava lotado no município de Envira desde fevereiro deste ano. Ele entrou nos quadros da Polícia Civil em 12 de julho de 2018. Antes disso, Eduardo era 3° Sargento da Polícia Militar do Amazonas. Entrou na PM em 2005, por meio de concurso público.

Eduardo já integrou as equipes do Gabinete do Delegado Geral Adjunto, 19º Distrito Integrado de Polícia, 2ª Seccional da Zona Norte, 8º Distrito Integrado de Polícia, Divisão de Repressão ao Crime Organizado, 27º Distrito Integrado de Polícia, 32° Delegacia Interativa de Polícia de Rio Preto da Eva e Delegacia Interativa de Polícia de Japurá.

O 2º sargento da Polícia Militar do Amazonas Aleilson Martins da Silva tinha 40 anos e entrou na PM em 2001. Ao longo de sua experiência Militar, atuou no 6º Batalhão de Polícia Militar (BPM), no Comando de Policiamento do Interior (CPI), 3º BPM e 6 Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM). Tinha uma ficha funcional com muitos elogios por sua atuação como policial. Já tinha sido agraciado com medalha de honra ao mérito e colecionava outros elogios dos seus comandantes pelos ótimos serviços prestados.

O Governo do Amazonas manifestou pesar e solidariedade aos familiares e amigos dos policiais. “As duas perdas prematuras e irreparáveis enlutam a família, amigos e todo o sistema de segurança, que neste momento de profunda dor não poderia deixar de prestar homenagens e reconhecer toda a dedicação profissional de Eduardo e Aleilson.”

ÚLTIMAS DO AUXÍLIO EMERGENCIAL

O COVID-19 NO AMAZONAS HOJE

Receba a seleção das melhores notícias