Estudante denuncia tentativa de estupro por médico veterinário

FACHADA-6º-DIP_FOTOS-ERLON-RODRIGUES-13
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Manaus – AM | A estudante de medicina veterinária, Bianca Alves, de 21 anos, vem desde o dia 9 de setembro chamando a atenção nas redes sociais para uma tentativa de abuso sexual sofrida por ela. O crime teria sido cometido por um médico veterinário, dentro de uma clínica, situada no conjunto Manoa, bairro Cidade Nova, na zona Norte da capital.

Publicidade

De acordo com a estudante, o fato aconteceu no dia 9 de setembro, data em que se comemora o dia do profissional de medicina veterinária. A estudante finalista do curso que dar atenção aos animais, afirmou que recebeu uma proposta de estágio pelo médico Pedro Monteiro da Silva Júnior, para cumprir um plantão noturno e remunerado, no local que atende 24 horas.

“Como eu já conhecia ele de um estágio anterior que fiz na clínica, decidi aceitar o convite de finalmente ter a experiência de profissional de cobrir um plantão noturno. Como sou finalista do curso, me animei pela experiência e também pelo pagamento, afinal seria um plantão remunerado.”, disse Bianca, que já conhecia o abusador por conta do contato profissional que tinham.

Ainda de acordo com ela, apesar do convite para trabalhar, as intenções do médico eram outras.

“Cheguei na clínica por volta das 18h para dar início ao meu atendimento, e não demorou muito para que ele começasse a me assediar. Iniciou perguntando se eu fazia fotos ‘nudes’ no meu celular e logo em seguida me ofereceu dinheiro para manter relações sexuais com ele.”, desabafou a estudante de medicina veterinária.

Bianca relatou, ainda, que o criminoso ofereceu uma quantia de mil reais para fazer sexo com a jovem, mas ao receber um não como resposta, decidiu trancar a clínica e ameaçar a estudante de estupro.

“Ele me trancou e nesse momento começou a passar as mãos em mim, no meu cabelo, apertou meus braços. Me debati muito até que consegui chegar até a porta e destrancar a clínica. Antes de sair olhei para trás e ainda pude perceber ele já com o pênis para fora da calça e se masturbando.”, destacou a vítima do abuso.

Ao conseguir fugir dos momentos de terror vividos durante a tentativa de violência sexual, Bianca pediu ajuda ao próprio pai que a acompanhou até o 6º Distrito Integrado de Polícia (DIP), na área onde o crime aconteceu.

Após o registro do abuso, agora é a Polícia Civil que deve investigar o caso.

ÚLTIMAS DO AUXÍLIO EMERGENCIAL

O COVID-19 NO AMAZONAS HOJE

Receba a seleção das melhores notícias