Indígenas pedem socorro após ameaças de traficantes à reserva, no bairro Nova Cidade

Foto: Agência Imediato
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Manaus – Índios que residem no Parque Ecológico Cemitério Indígena, situado na avenida Curaçao, no bairro Nova Cidade – zona Norte – manifestaram-se após a prisão de um indígena menor de idade após o mesmo ter sido flagrado com uma arma de fogo. Eles explicam que estão sofrendo ameaças de grupos criminosos e por isso tem se armado para fazer sua própria segurança.

Publicidade

A manifestação aconteceu em frente ao 6• Distrito Integrado de Polícia (DIP), localizado no bairro Cidade Nova. Na unidade policial o Cacique Farias explicou que na area indígena moram atualmente pelo menos 14 etnias diferentes. O local é legalmente delimitado pelo governo federal como área de posse indígena.

Mesmo com respaldo do governo federal, o cacique informou ainda que há meses as famílias que residem na reserva vem sofrendo ameaças de morte por parte de facções criminosas que querem dominar o território para expandir o tráfico de drogas.

Na manhã desta quarta-feira (25) um índio de apenas 16 anos foi detido por policiais após ser flagrado portando uma arma de fogo. Segundo o cacique, durante a abordagem o menor explicou que a arma era para sua própria segurança, tendo em vista que as etnias vem sendo ameaças. Mesmo assim, o adolescente indígena foi detido e levado até o 6• Distrito Integrado de Polícia, onde até as 17h continuava preso.

Cacique Farias ainda fez questão de reiterar que uma ação de patrulhamento, promovida pela 15a Companhia Interativa Comunitária (Cicom), está sendo feita no Parque Ecológico Cemitério Indígena, mas que infelizmente a atuação dos policiais não tem sido suficiente para inibir o comportamento de criminosos.

ÚLTIMAS DO AUXÍLIO EMERGENCIAL

O COVID-19 NO AMAZONAS HOJE

Receba a seleção das melhores notícias