Morre menino que estava em estado gravíssimo após agressão do padrasto

menino-agredido-padrasto-600x400

País | O menino de 2 anos que foi agredido pelo padrasto em Rio Verde, no sudoeste de Goiás, morreu em um hospital da capital goiana na quarta-feira (23). Por meio de nota, o Hospital de Urgências Governador Otávio Lage de Siqueira (Hugol) informou que a família autorizou a doação dos órgãos.

De acordo com a Polícia Civil de Goiás (PCGO), a criança foi arremessada diversas vezes contra um colchão. O menino teve lesões na cabeça, na coluna e também apresentava outras fraturas. Segundo a unidade de saúde, foram doados os rins e a córnea do menino. Ele deu entrada na instituição no último dia 21 de novembro após sofrer a agressão.

O padrasto da vítima confessou o crime e está preso. Segundo a Polícia Militar, o homem fez a reconstituição do caso na frente dos militares utilizando um urso de pelúcia. No entanto, a identidade dele não foi revelada.

Ainda de acordo com a PCGO, o laudo do exame necroscópico realizado na criança aponta que ela teve um traumatismo craniano muito severo.

Durante a agressão, o menino bateu a coluna e a cabeça, o que provocou traumas na coluna cervical, lesões no pulmão, convulsões, perda de movimentos e morte encefálica. No hospital, a polícia constatou que a vítima apresentava marcas de agressões nas pernas, nos braços e na cabeça, além de queimaduras no abdômen. À polícia os médicos relataram que a criança havia sido atendida na mesma unidade de saúde por causa de outras lesões.

De acordo com o delegado Adelson, a babá do menino havia percebido e informado para a mãe que a criança tinha medo do padrasto. Segundo o investigador, os fatos reforçam que a mãe tinha conhecimento da violência sofrida pelo único filho.

Com informações do Metrópoles*

SEJA UM MEMBRO APOIADOR DO IMEDIATO

PATROCINADO
Não precisa ir muito longe, certamente você conhece alguém que já teve problemas com bancos, não é mesmo?...

ÚLTIMAS DO AUXÍLIO EMERGENCIAL

O COVID-19 NO AMAZONAS HOJE