Justiça federal autoriza empresa do PIM a doar R$ 25 milhões para a fabricação de respiradores em Manaus

6
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Manaus-AM I Nesta sexta-feira (3) a Justiça Federal autorizou, a empresa Transire Fabricação de Componentes Eletrônicos LTDA., do Polo Industrial de Manaus (PIM), a aplicar uma verba de R$ 25 milhões, que será destinada para Pesquisa e Desenvolvimento (P&D), para a fabricação de respiradores artificiais no PIM.

Publicidade

O repasse, que é uma condicionante da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa) às empresas que se instalam no PIM, e que é feito trimestralmente, deveria ocorrer nos próximos dias, mas, argumentando dificuldades financeiras e até a possibilidade de demissões em decorrência da pandemia, que obrigou ao afastamento de trabalhadores de suas atividades, a empresa solicitou a prorrogação do prazo para o pagamento.

Em sua decisão, a Juíza Jaiza Fraxe argumenta que o pagamento da dívida pode ser postergado, mas que a empresa terá de aplicar o dinheiro devido em ações de combate à pandemia. A magistrada fundamentou sua decisão reconhecendo período de muita dificuldade para empresa, durante a crise de coronavírus

Como o respirador artificial se tornou de importância exponencial para a rede pública de saúde, atualmente carente dessas máquinas devido ao avanço dos casos de infecção pelo novo coronavírus, que crescem cerca de 2o a cada dia na capital do Estado, a Transire planeja fabricar o equipamento. Juntamente com a empresa Samel, a Transire está desenvolvendo um protótipo do equipamento, que deve ficar pronto ainda neste fim de semana e começará a ser fabricado em série, logo após sua aprovação.

ÚLTIMAS DO AUXÍLIO EMERGENCIAL

O COVID-19 NO AMAZONAS HOJE

Receba a seleção das melhores notícias