Amanda Nunes cogita se aposentar do MMA: ‘Já conquistei tudo o que queria’

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
8


Esporte I Após fazer história e defender dois cinturões do Ultimate simultaneamente, no UFC 250 ao derrotar Felicia Spencer, Amanda Nunes pode não voltar a pisar mais no octógono mais famoso do mundo. A campeã do peso-galo (61 kg) e peso-pena (66 kg) admitiu que pensa em se aposentar do esporte, principalmente por já ter atingido todos os objetivos que almejava e não ver mais desafios pela frente.

Publicidade

A revelação ocorreu em entrevista exibida ontem pelo programa Esporte Espetacular, da TV Globo. A lutadora disse que, apesar de ainda não ter batido o martelo sobre a decisão definitiva de pendurar as luvas, pretende tirar mais um tempo ao lado da família, sem precisar ter que se concentrar em camps para a luta. Amanda, inclusive, revelou o desejo de ficar mais tempo no Brasil.

“Estou ficando velha (risos). Já conquistei tudo o que eu queria. Na verdade, não tem o que fazer agora na categoria. O UFC vai colocar umas lutas aí, as meninas vão ter que lutar pra chegar no topo pra poder lutar comigo. Mas eu estou realmente pensando mesmo (em se aposentar do MMA) – não quero meter os pés pelas mãos. Vou conversar, falar com o Conan (Silveira) ainda e com o Dan (Lambert, dono da ATT), mas eu estou bem, sabe? Estou bem para lutar, para me aposentar. Vamos ver. Já estou chegando naquele momento em que eu quero aproveitar um pouco mais. Quando viajo para o Brasil eu tenho que viajar contando quando eu tenho que voltar. Eu quero poder ir e descansar, e não ter essa preocupação de ter que retornar. Ter que retornar para cá eu sei que eu tenho, mas não precisa ser na pressão, né?”, disse a atleta, antes de emendar que ainda pode permanecer no meio da luta, mas com outra função.

Sem saber o que é derrota desde 2014, quando foi superada por Cat Zingano, Amanda Nunes está em uma sequência 11 vitórias, tendo entre suas ‘vítimas’ ex-campeãs da organização e nomes como: Cris ‘Cyborg’, Holly Holm, Ronda Rousey, Miesha Tate e Valentina Shevchenko, esta em duas ocasiões.

Fonte: UOL

https://imediatoonline.com/numero-de-curados-da-covid-19-no-brasil-e-maior-que-o-de-pessoas-em-tratamento-diz-secom/

ÚLTIMAS DO AUXÍLIO EMERGENCIAL

O COVID-19 NO AMAZONAS HOJE

Receba a seleção das melhores notícias

BABADO FORTE